Impresso em: 25/04/2019 04:46:09
Fonte: http://www.redeto.com.br/noticia-70-relatorio-de-ong-aponta-avancos-no-ensino-publico-do-tocantins.html

Relatório de ONG aponta avanços no ensino público do Tocantins

07/03/2013 23:29:33

Manoel Lima/Ascom Seduc


O Tocantins está entre os destaques positivos do país, apresentados no relatório anual “De Olho nas Metas”, elaborado pela organização não-governamental Todos Pela Educação. O relatório acompanha os indicadores educacionais brasileiros sobre atendimento escolar à população de 4 a 17 anos, alfabetização, desempenho dos alunos no Ensino Fundamental e Médio, conclusão dos estudos e financiamento da Educação, e foi divulgado na tarde desta quarta-feira, 06.

Os dados foram obtidos após análise dos resultados da Prova Brasil 2011, fornecidos pelo Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada pelo IBGE, e mostraram que o Estado superou as metas tanto no 5º quanto no 9º ano do Ensino Fundamental, nas duas disciplinas avaliadas: português e matemática.

Ensino Fundamental

Os melhores resultados estão no ensino fundamental. No 5º ano, o percentual de alunos com nível adequado na disciplina de português foi 6,8% superior a meta que havia sido estabelecida, de 29,8%, alcançando a margem de 36,6%, a segunda melhor do Brasil, ficando atrás apenas do Mato Grosso do Sul. Em matemática, o percentual de alunos com nível adequado foi de 31,2%, ultrapassando em 7,4%, a meta de 23,8%.

Os alunos do 9º ano do ensino fundamental também alcançaram as metas. Na disciplina de português, o percentual foi de 22,8%, 0,9% maior que a meta de 21,9%. Já na disciplina de matemática, o Tocantins superior à meta em 1,7%, chegando a 13%.

Ensino Médio

Os números apontados para o Ensino Médio quase alcançaram as metas e demonstram o empenho do Estado em melhorar a qualidade de ensino, ainda mais.

Na avaliação da Ong Todos pela Educação, os alunos do 3º ano do ensino médio quase alcançaram a meta na disciplina de português, restando apenas uma diferença de 1,1%, a nota foi de 20,2%, para alcançar a meta de 21,3%. Em matemática, apenas 5,2% dos alunos foram considerados em nível adequado, sendo a meta de 14,0%.

“O Tocantins passou por cerca de 10 anos sem investimentos relevantes na área da educação, o que, acreditamos, venha refletir na qualidade de nossos alunos do ensino médio. Porém, estamos promovendo diversos mecanismos para reduzir essa deficiência e colocar nossos alunos no mais alto patamar de excelência”, justificou o secretário de Educação Danilo de Melo. “Um exemplo é o Sistema de Avaliação da Aprendizagem do Tocantins e os Guias de Aprendizagem que, desde 2011, também são distribuídos para os estudantes do Ensino Médio. É um meio de prepará-los melhor para todas as avaliações de ensino e para as seleções do ensino superior”, acrescentou.

Conquistas

Prova de que essas medidas já estão dando resultados positivos é a participação do Tocantins nas Olimpíadas de Matemática em 2012, quando os estudantes obtiveram 3 medalhas de ouro, 5 de prata e 15 de bronze, além da entrega recorde de 420 menções honrosas.

Mesmo não tendo alcançado a média nacional, o resultado ainda é o melhor das regiões norte e nordeste do país. Comparando os resultados do Ideb de 2005 a 2011, apresentados em um Resumo Técnico elaborado pela Departamento de Informação e Tecnologia da Seduc/TO, veremos, por exemplo, que o ensino médio apresenta a mesma tendência de crescimento das etapas do ensino fundamental, com altas taxas no indicador do rendimento e com pequenas variações de um ano para o outro. Já a média de proficiência aumentou 14,32%, alcançando todas as projeções de crescimento definidas para o Estado do Tocantins pelo Inep.

“Os sucessos observados na educação do Tocantins, por meio deste Resumo Técnico, apontam que as políticas educacionais tocantinenses estão alcançando o alvo desejado. Os dados devem também ser internalizados pelos profissionais de educação, que veem, nos resultados alcançados observados, o retorno do seu trabalho”, explicou o responsável pelo Departamento de Informação e Tecnologia da Educação, Joneidson Marinho Lustosa.

 

Da Agência Tocantinense de Notícias