publicidade
publicidade
Max:27° Min:23°
Araguaína
Araguaína-TO, segunda, 26 de fevereiro de 2018
Siga a REDE TO

Destaques

Quatro partidos pedem cassação de Bolsonaro após fala sobre estupro

Bolsonaro teria quebrado decoro ao agredir verbalmente Maria do Rosário

11/12/2014 11h54 | Atualizado em: 11/12/2014 12h10

Agência Brasil Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi reeleito em outubro deste ano para o sétimo mandato no Congresso Nacional

O PT, PCdoB, PSOL e PSB entraram, na noite desta quarta-feira (10), no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, com uma representação contra o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Os partidos pedem a cassação do mandato do parlamentar. Eles acusam Bolsonaro de quebrar o decoro parlamentar ao ofender a deputada Maria do Rosário (PT-RS), durante pronunciamento na tribuna da Casa.

Para os partidos signatários da representação, Bolsonaro demonstra "total desrespeito por sua condição de representante de todos os cidadãos e cidadãs brasileiras e, em especial, do povo do Rio de Janeiro. O deputado representado, quotidianamente, faz comentários misóginos, jocosos e estereotipados a respeito das mulheres, negros e homossexuais".

Nessa terça-feira (9), Bolsonaro disse na tribuna que só não estupraria Maria do Rosário porque ela “não merece”. A agressão verbal de ontem ocorreu após a deputada discursar, no plenário da Câmara, sobre os trabalhados da Comissão Nacional da Verdade, que entregou nesta quarta o relatório final à presidenta Dilma Rousseff.

A comissão investiga crimes ocorridos durante a ditadura militar (1964-1985), e Bolsonaro é um dos maiores críticos do trabalho, por não incluir representantes dos militares e não investigar crimes cometidos pelos militantes de esquerda.

Na representação, os partidos acrescentam que o parlamentar fluminense "ameaça veladamente a deputada Maria Rosário de estupro, que segundo o mesmo, não fez porque “ela não merece”. Também acusa a deputada e a presidenta da Republica "de participarem de diversos atos criminosos, como assassinatos, sequestro e roubo, entre outros".

Na internet, uma petição que pede a cassação do mandato do deputado já tem mais de 100 mil assinaturas. Jair Bolsonaro foi reeleito em outubro deste ano para o sétimo mandato no Congresso Nacional. Ele recebeu da população fluminense 464.418 votos.

 

Da Agência Brasil

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.