publicidade
Araguaína-TO, sábado, 11 de julho de 2020
Siga a REDE TO

Ação Parlamentar

Vereador cobra policiamento permanente na rodoviária e chama região de '"nova Cracolândia" da cidade

11/03/2013 18h09 | Atualizado em: 12/03/2013 11h35

REDETO

REDAÇÃO


Na seção da Câmara Municipal de Araguaína desta segunda-feira, 11, dois requerimentos ganharam destaque e foram aprovados com unanimidade: o requerimento nº 027/013, de Terciliano Gomes (PV), que trata da necessidade de policiamento permanente no Terminal Rodoviário de Araguaína e o requerimento nº 448/013, da vereadora Silvinia do Sintet (PT), que solicita  a criação de um órgão voltado para a promoção dos direitos da mulher na cidade. 

Além dos requerimentos, durante a sessão ordinária foi apresentado o demonstrativo da Receita e Despesas da Câmara Municipal referente ao mês de janeiro de 2013.

Mais segurança para a Rodoviária

Na quinta-feira da semana passada, a REDETO mostrou em uma reportagem especial a situação de abandono em que se encontra a Rodoviária de Araguaína. Na matéria, foi mencionado que um dos problemas do terminal é a falta de policiamento. O vereador Tercialiano Gomes, entendendo a necessidade de maior segurança no local, fez uma indicação ao Comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Araguaína, Tenente Coronel Edson Murussi Leite, para que este tome providências em relação ao problema. 

Durante o discurso, o vereador, que é lider do prefeito na Casa, afirmou que nas proximidades da rodoviária está se formando uma nova 'Cracolândia' de Araguaína. "Queremos que no Terminal Rodoviário tenha a permanência de policiais militares 24 horas por dia, ou seja, não é pra ficar um policial passando lá de vez em quando. Queremos a polícia permanente, até por que se acontecer alguma situação inesperada nós teremos as condições de garantir um mínimo de segurança aos passageiros, trabalhadores e pais de família que ficam na localidade. É necessário prevenir e é isso que queremos”, explicou Terciliano. 

Um espaço para a promoção dos direitos da mulher

Em seu requerimento, Silvinia do Sintet solicitou que o Poder Executivo desenvolva ações junto às redes de assistência social visando adotar medidas de proteção e orientação para o enfrentamento da violência contra a mulher na cidade.

A vereadora pediu ainda que o Executivo envie a Câmara um projeto de lei criando a Superintendência, Diretoria ou Coordenadoria da Mulher no município, além de um Centro de Referência e Casas de Abrigos para as mulheres em situação de risco.

Em entrevista a REDETO, Silvinia justificou a proposta afirmando que são altos os índices de violência contra a mulher na cidade. "Infelizmente, a mulher ainda é violenta e discriminada e nós não podemos fechar os olhos para isso", afirmou. 

Na sexta-feira da semana passada, a Rede Tocantins de Notícias mostrou, em matéria especial, que Araguaína lidera o ranking da violência contra a mulher no Tocantins, com 7,8 assassinatos para cada grupo de 100 mil mulheres.

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.