publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sábado, 31 de outubro de 2020
Siga a REDE TO

Municípios

Feirantes do Mercado Municipal aprendem boas práticas para manipulação de alimentos

10/04/2015 15h26

Divulgação A qualificação prevê o correto manejo dos alimentos de origem animal destinados ao consumo humano e a observação dos critérios da inspeção do Sistema de Inspeção Municipal (SIM)

Cerca de 50 feirantes do Mercado Municipal de Araguaína participaram na última quinta-feira, 9, da Oficina de Boas Práticas em Alimentação, no auditório do Sebrae. O curso, idealizado pela Prefeitura da cidade, em parceria com o Sebrae, teve como objetivo levar ao conhecimento dos pequenos comerciantes informações sobre acondicionamento, manuseio e conservação de carnes de gado, porco, frango, carneiro, ovos e pescados.

De acordo com Adriano Mendonça, responsável pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM), ligado à Secretaria do Desenvolvimento Econômico, as melhorias colocadas em prática contribuem para alavancar os negócios.

“Agora eles têm que colocar em prática o que aprenderam aqui, adequar o ambiente em condições mínimas das normas, condições e exigências sanitárias para obter o selo de qualidade nas embalagens”, destacou.

Inovações em relação ao manejo dos alimentos de origem animal destinados ao consumo humano e os critérios observados durante a inspeção foram pautas da oficina com os microempreendedores. Serão várias qualificações destinadas aos feirantes, o objetivo é a padronização das feiras da cidade.

Segundo a facilitadora do curso do Sebrae, Alexandra Ribeiro, a preocupação é transmitir conhecimento para que o produto de origem animal chegue até a mesa do consumidor como um alimento seguro, saudável e de qualidade. “Queremos que este trabalho seja modelo de qualidade para implantarmos em outras partes do país”, disse Ribeiro.

Feirantes

Para a comerciante Antônia Rosa de Conceição, que há 12 anos comercializa frango no Mercado Municipal, livrar-se de hábitos errados com os produtos é uma luta diária e que merece atenção redobrada. “Nossa preocupação é manter o alimento preservando a saúde do cliente. Só assim, vamos oferecer um bom produto e fidelizar o cliente”, disse a feirante que vende uma média de média 150 frangos por final de semana.

O açougueiro Joel Silva vende carne de porco há 16 anos no Mercado. Adequar a carne conforme manda a legislação será uma das suas primeiras ações práticas após o curso. “Os clientes estão cada vez mais exigentes. Eles querem saber qual a origem da carne e conforme veem as adequações realizadas aumentam o número de clientes. Quem não se adequar está fadado a sair do mercado”, disse Silva.

 

Da Ascom/Prefeitura

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.