publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 19 de janeiro de 2020
Siga a REDE TO

Estado

Escritor tocantinense Fidêncio Bogo morre, em Palmas, aos 84 anos

13/04/2015 17h43 | Atualizado em: 13/04/2015 22h00

Divulgação Fidêncio Bogo estava internado há cerca de dois meses com problemas pulmonares

O professor, escritor e poeta Fidêncio Bogo, 84 anos, faleceu nesta segunda-feira (13), às 10h30, no Hospital Oswaldo Cruz, em Palmas, em decorrência de uma parada cardíaca. O mesmo estava internado há cerca de dois meses com problemas pulmonares. O corpo será velado a partir das 18 horas, desta segunda-feira, no auditório da Unitins, na 108 Sul. Nesta terça-feira (14), às 8 horas, será realizada uma missa de corpo presente na Igreja Nossa Senhora do Carmo, na 108 Norte. O enterro está marcado para o mesmo dia, às 9 horas, no Cemitério Jardim das Acácias.

Fidêncio Bogo nasceu em 12 de maio de 1931, em Rio do Oeste, Santa Catarina. É neto de italianos e filho de colonos. Ingressou no seminário aos 11 anos, tornou-se padre em 1954 e abandonou o sacerdócio 1968. Mudou-se para Natividade, em 1976 a partir de quando prestou um grande serviço à educação e à cultura tocantinense. Em 1985 se mudou de Natividade para Porto Nacional, a fim de lecionar na recém-criada Faculdade de Filosofia do Norte Goiano (Fafing).

Participou ativamente da criação da Unitins, onde fez parte da comissão de implantação da Universidade nos anos de 1991 e 1992. Foi o primeiro professor contratado da Universidade Luterana do Brasil (Ceulp/Ulbra), em 1993. Foi membro do Conselho Estadual de Educação durante 11 anos; Presidente do Conselho Municipal de Educação de Palmas de 1998 a 2000. Aposentou-se em 2001, mas continuou atuando ativamente da educação tocantinense.

Na cultura deixou importantes obras literárias de poesias, como “Poesia Um”, publicada em 1985; em 1995 publicou 'Aprendizagem 1' (poesias), seguido de “Aprendizagem 2”. Publicou ainda 'O Quati e outros contos', 'Coluna presta', Noções de Teoria da Literatura e Minha Escola, Escola de Vida. Deixou outras obras prontas para publicação como poesias e contos.

É membro da Academia Tocantinense de Letras (ATL) e da Academia Palmense de Letras (APL). Recebeu os títulos de Cidadão Nativitano, Cidadão Palmense e Cidadão Tocantinense. Em 2007 foi homenageado na terceira edição do Salão do Livro do Tocantins.

Em 2007, em entrevista à equipe de comunicação da Seduc, contou que foram os buritizais que o trouxeram para o Tocantins. 'Em 75, estava vindo de Roraima, o avião estava passando sobre a região que hoje é o Tocantins, vi aquelas palmeiras lindas, falei: é em um lugar como esse que quero morar'.

Fidêncio deixa a esposa Iria Bogo e três filhas biológicas: Taís, Madianita e Maíra, e uma de criação, Val Rodrigues. Deixa seis netos. 

 

Da Ascom

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.