publicidade
publicidade
Araguaína-TO, segunda, 26 de outubro de 2020
Siga a REDE TO

Estado

Após quase três meses parados, servidores da rede estadual de Educação encerram greve e aulas serão retomadas na segunda

28/08/2015 10h57 | Atualizado em: 28/08/2015 12h08

Divulgação Servidores da rede estadual de Educação decidiram suspender greve durante assembleia geral realizada nesta quinta-feira, 27, em Palmas

REDAÇÃO


Os servidores da rede estadual de Educação decidiram, durante assembleia geral realizada nesta quinta-feira, 27, encerrar a greve iniciada no dia 5 de junho deste ano. Foram 83 dias parados e 37 dias letivos perdidos. Cerca de 200 mil alunos foram prejudicados. Com o fim da paralisação, as aulas serão retomadas na próxima segunda-feira, 31. 

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet), a categoria aguarda pelo cumprimento da proposta feita pelo governo. A reposição das aulas será feita a partir de um calendário específico que deve começar a ser definido nesta sexta-feira, 28. 

“Não permitiremos que nossos alunos sejam prejudicados, cada aula será reposta a partir da elaboração de um calendário de reposição. Esperamos que o governo se comprometa e legitime o acordo proposto à categoria”, explicou o presidente do Sintet, José Roque.


Segundo o secretário de Educação do Tocantins, Adão Francisco de Oliveira, cada escola será analisada individualmente e não está descartado o uso dos contraturnos para ser possível a reposição. “Vamos planejar um calendário dentro das características e regionalidades de cada unidade”, frisou.

Proposta

A proposta encaminhada ao Sintet e aceita pelos servidores reduz o prazo para pagamento das progressões de 2013 para quatro parcelas entre os meses de agosto e novembro de 2015. Anteriormente, este valor, que soma mais de R$ 6,6 milhões, seria pago em seis parcelas.


Já em relação ao “passivo” gerado com as progressões do ano de 2014, que gira em torno de R$ 15,6 milhões, o governo se comprometeu a pagar a primeira parcela do pagamento em dezembro de 2015. Inicialmente, a proposta previa o primeiro pagamento em janeiro do ano que vem. 

Quando à eleição para diretores de escola, ficou acertado que os candidatos ao cargo deverão passar primeiro por uma avaliação de títulos e conhecimento técnico em gestão escolar para serem considerados aptos a disputarem o pleito. “O processo será iniciado em setembro com a assinatura do termo. A ideia é fazermos uma lista tríplice para as eleições dos diretores”, afirmou Oliveira. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.