publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 19 de janeiro de 2020
Siga a REDE TO

Estado

1º Jogos Mundiais dos Povos Indígenas começam oficialmente nesta 6ª em Palmas: abertura contará com a presença da presidente Dilma

23/10/2015 10h20 | Atualizado em: 23/10/2015 12h23

Marcelo Camargo/Agência Brasil O evento, cuja programação se estende até o dia 1º de novembro, reúne 23 etnias nacionais e povos de outros 22 países

REDAÇÃO


Com o tema "Em 2015, somos todos indígenas", a 1ª edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas começa oficialmente nesta sexta-feira, 23, em Palmas. A abertura, fechada para convidados, está marcada para o fim da tarde, na Vila dos Jogos, e contará com a presença da presidente Dilma Rousseff e de autoridades de várias partes do país. O evento, cuja programação se estende até o dia 1º de novembro, reúne 23 etnias nacionais e povos de outros 22 países. 

Os Jogos contarão com nove modalidades principais: arremesso de lança, arco e flecha, cabo de força, canoagem, corrida, corrida de fundo, corrida com tora, natação e futebol. 

A vila é composta por: Arena Green (palco principal dos jogos), o Estádio Nilton Santos (que receberá as competições de futebol), duas estruturas de feiras temáticas (a Feira de Agricultura Familiar Indígena e a Feira das Artes Indígena), Oca da Sabedoria, Oca Digital, Aldeia Okara, além de praça de alimentação, posto de atendimento médico e estruturas de segurança.


Durante este período, a expectativa da organização é que cerca de 300 mil pessoas circulem pela Vila dos Jogos, que possui uma área total de 260 mil m².

“Queremos promover a aproximação entre os povos, seguindo os moldes do que já acontece nos Jogos Indígenas nacionais. Será a primeira experiência de integração entre os povos indígenas do Brasil e os outros países, e essa é a nossa mensagem para os povos que estão vindo: aproximação”, afirma o coordenador-geral dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas.

As etnias foram selecionadas pelo Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena (ITC), sob critérios como a conservação dos costumes de cada etnia, o idioma, as crenças, os ritos, as pinturas corporais, a música e os esportes tradicionais dos povos.

No caso das etnias brasileiras, também foi pré-requisito a participação em alguma edição dos Jogos Nacionais, realizados desde 1996. Bom comportamento e cumprimento das regras nas edições passadas também contaram como pontuação para conquistar uma vaga nos Jogos.

Além disso, o ITC segue critérios da geografia étnica, levando em conta os biomas nacionais: caatinga, cerrado, mata atlântica, floresta amazônica, pampa e pantanal. Os indígenas precisam ser originários de suas aldeias, falar sua língua original e conhecer sua cultura. Escolhida a etnia participante, cabe ao cacique e ao chefe da delegação recrutar seus atletas.


Do Brasil, estão confirmadas delegações das etnias Asurini, Bororo Boe, Rikbatsa, Javaé Itya Mahãdu, Guarani Kaiowá, Kayapó Mebengokre, Kaingang, Kamayurá, Karajá, Kyikatejê / Parakatejê, Canela Rãmkokamekra, Krahô, Kuikuro, Kura Bakairi, Mamaindê Nhambikwara, Manoki, Matis, Paresi, Pataxó, Tapirapé, Terena, Waiwai, Xavante e Xerente.

Também confirmaram presença atletaas indígenas argentinos, australianos, chilenos, costa-riquenhos, equatorianos, guatemaltecos, etíopes, nicaraguenses, panamenhos, peruanos, uruguaios, venezuelanos, mexicanos, colombianos, mongols, congoleses, norte-americanos, guianeses e neozelandeses. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.