publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Wednesday, 10 de August de 2022
Siga a REDE TO

Eventos

Reforma de cadeia pública deve ser entregue em abril

25/02/2016 14h16 | Atualizado em: 25/02/2016 17h55

Divulgação/ Miller Freitas Gestores do Sistema Prisional se reúnem com juiz substituto da Vara Criminal de Colinas, José Carlos Ferreira Machado.

As novas instalações da Cadeia Pública de Colinas do Tocantins serão inauguradas na primeira quinzena de abril. A informação é da secretária de Estado da Cidadania e Justiça, Gleidy Braga, que, juntamente com o subsecretário, Hélio Pereira Marques, e o diretor de Administração e Infraestrutura Penitenciária e Prisional, Darlan Rodrigues Corrêa, se reuniram com o juiz substituto da Vara Criminal de do município, José Carlos Ferreira Machado, para tratar da inauguração das novas instalações da unidade prisional.

Atualmente, a Cadeira Pública de Colinas conta com 80 pessoas recolhidas, entre presos definitivos e provisórios. Com o apoio da Secretaria de Cidadania e Justiça do Estado e a população local, que se mobilizou para ajudar na construção, foi possível fazer a reforma da unidade prisional. Gleidy Braga destacou a importância da parceria com o Poder Judiciário. “A gestão compartilhada entre o Executivo e o Judiciário é o caminho para a efetividade dessas políticas públicas para reinserção social dos detentos”, afirma ela.

Durante a reunião, houve também a discussão sobre políticas públicas e penas alternativas mais eficientes que realmente se preocupem com a reintegração do preso na sociedade. “Nós entendemos perfeitamente que só penalizar o condenado não vai resolver o problema social do País. A nossa preocupação é com essas penas alternativas, fazendo com que muitas vezes a gente flexibilize a questão do regime semiaberto, colocando-o em condição domiciliar, para procurar essa reinserção social”, ressaltou o juiz.

Reinserção

O Poder Judiciário de Colinas do Tocantins possui o apoio do poder público municipal que emprega, atualmente, mais de 20 reeducandos, além de empresas parceiras que também fazem esse trabalho social de reeducação. O juiz José Carlos afirma que “com isso, estamos conseguindo recuperar essas pessoas para a sociedade”.

Além disso, ele ainda acrescenta acerca da importância de se pensar políticas de reinserção social, com auxílio do poder público e da sociedade civil. “Hoje o preso está contido, amanhã ele estará contigo. Então nós precisamos nos preocupar com o cumprimento das penas de forma mais humanizada”, finaliza.

 

Com Secom/Governo do TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.