publicidade
publicidade
Araguaína-TO, terça, 02 de junho de 2020
Siga a REDE TO

Municípios

Hortas comunitárias geram renda para famílias na capital

30/05/2016 21h32

Divulgação/Aline Batista Palmas conta, atualmente, com 20 hortas comunitárias; são cerca de 50 mil m² de terra sendo cultivadas em diversos pontos da Capital

Aos 78 anos, senhor Mariano José da Silva exibe vigor inigualável no cultivo de suas hortaliças na primeira Horta Comunitária de Palmas, criada em de 1995 na quadra 1106 Sul. Pioneiro da horta, Silva ostenta ainda o posto de presidente da horta, ou como eles preferem dizer, “dono da chave”, por ser o primeiro a chegar e último a sair.

Mas sua vida nem sempre foi na horta aqui na Capital. Ao chegar a Palmas há mais de 20 anos, sem nenhuma experiência, atuou como muitos que chegaram aqui no início, no ramo da construção civil. Vindo de Colinas com seus seis filhos e a esposa, Maria de Jesus Silva (in memoriam), seu Mariano diz ter saído da roça, mas a roça não saiu deles.

“Assim que chegamos, viemos morar na 1206 Sul e essa horta era a única em Palmas, então minha esposa veio saber como a gente poderia fazer para cultivar aqui também. Logo apareceu vaga e fomos chamados, eram sete canteiros para cada. Eu vinha cedo com ela ajudava a aguar as plantas e ia para o meu serviço, no final da tarde voltava. E assim foi até largar de vez a construção civil há uns 15 anos. Isso aqui é minha vida, vou viver aqui até meus últimos dias. Me ajudou e ajuda muito até hoje”, recordou emocionado falando que a horta serviu como terapia para superar um câncer.

Cultivando diversas hortaliças, como rúcula, coentro, cebolinha e manjericão, nos canteiros de Mariano, é possível encontrar ainda plantas medicinais como carqueja e até mesmo hortelã, vinda da Turquia, um presente dado por uma de suas clientes. Desta forma, com uma boa clientela criou os filhos e mantém seu sustento. “As vendas são sempre boas porque geralmente tem quem prefira comprar na horta”, ressalta.

Este é o caso do comerciante Lourisvaldo Pereira da Silva (conhecido como Valdir), que não abre mão de comprar na horta seja para seu comércio ou consumo próprio. “Aqui na horta a gente vê colhendo na hora, é tudo fresquinho, por isso sempre garanto o cheiro verde e a couve de excelente qualidade para preparar os acompanhamentos dos espetinhos que sirvo”, enfatizou.

Tal qualidade é atestada constantemente pelos técnicos agrícolas da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder), conforme adianta o secretário Roberto Sahium. “Como são hortas comunitárias, prestamos todo tipo de apoio seja na doação de sementes, adubos orgânicos produzidos pela Prefeitura por meio da compostagem de galhadas, irrigação e até mesmo assistência técnica. Neste último caso, as visitas dos nossos técnicos são basicamente semanais, tanto para elucidar qualquer dúvida, quanto para atestar se tudo que está sendo utilizado é de fato orgânico”, enfatizou.

Segundo a engenheira agrícola da Seder, Amanda Oliveira, todos os produtos e manejos utilizados nas hortas de Palmas são orgânicos. "É preciso esclarecer que nem todos os defensivos são agrotóxicos, é o caso do extrato de Neem ­- composto natural extraído a frio das sementes da árvore do Neem (Azadirachta Indica.) -, um defensivo natural que usamos no combate a muitos insetos indesejáveis como lagartas e cochonilhas", reforçou a engenheira.

Com isso, ao longo do desenvolvimento da cidade, Palmas chega ao seu 27º aniversário com 20 hortas comunitárias em Palmas. São aproximadamente 50 mil m² de terra sendo cultivadas em diversos pontos da Capital desde as regiões Norte e Sul, Taquari e os distritos de Taquaruçu e Buritirana.

Hortas Comerciais Urbanas

Além das hortas comunitárias, instaladas em Áreas Públicas Municipais (APMs), que trazem consigo uma função social muito importante, pois além de gerar renda, resgatam pessoas que estavam fora do mercado de trabalho contribuindo com o resgate da autoestima. O município conta ainda com as Hortas Comerciais Urbanas, Quintais Produtivos e o projeto Roça nas Escolas.

De caráter comercial como sugere o nome, as Hortas Comerciais Urbanas são cultivadas em propriedades particulares e segundo o titular da Seder, Roberto Sahium, elas são responsáveis por 70% do abastecimento das feiras da Capital. Ao todo são 14 hortas comerciais e como é um negócio familiar, é uma família por horta.

Quintais produtivos

Também de caráter comercial, os quintais produtivos, são pequenas culturas cultivadas em quintais, terrenos baldios cedidos onde o produtor geralmente se atém a um tipo de cultura como milho e mandioca. São aproximadamente 32 quintais que respondem por 30% do abastecimento das feiras. Nesta modalidade os produtores também podem contar com o suporte técnico da Seder.

Roça nas Escolas

Idealizado pela Secretaria Municipal da Educação (Semed) em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, o Projeto Roça nas Escolas foi implantado no início deste ano e visa atender todas as unidades escolares municipais. Inicialmente cinco escolas estão executando o projeto, são as Escolas Monteiro Lobato, Profª Francisca Brandão, Lúcia Sales Pereira Ramos e as Escolas de Tempo Integral Olga Benário e Anísio Teixeira.

Com o cultivo de milho, mandioca, abacaxi, melancia e abóbora, o projeto objetiva promover ações de educação alimentar, mediante orientação didático-pedagógica. "Auxiliamos tecnicamente na implantação e manejo dos alimentos plantados e tudo que é plantado nas escolas vai direto para merenda dos alunos", destacou a engenheira Amanda.

Suporte Seder

Os serviços prestados pela Seder não se limitam a atender as hortas da Capital. O atendimento também é individualizado e àqueles que desejam iniciar o cultivo de uma horta seja em seus quintais ou chácaras, a Secretaria dispõe não apenas de consultoria técnica, como disponibiliza ainda um kit contendo sementes de alface, quiabo, beterraba, salsinha, couve, jiló, coentro, cebolinha, rúcula e o adubo orgânico.

 

Da Secom/Prefeitura

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.