publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 16 de outubro de 2019
Siga a REDE TO

Araguaína: Centro de Acolhimento deve ser concluído em 45 dias

Segundo a prefeitura, cerca de 60% da obra do centro já está concluída

10/06/2016 23h15 | Atualizado em: 13/06/2016 19h21

Divulgação/Marcos Filho Unidade terá capacidade para receber 32 internos, homens e mulheres, com o objetivo de reabilitar e reinserir os dependentes de drogas na sociedade

A obra do primeiro Centro de Acolhimento Municipal para Tratamento de Dependentes Químicos de Araguaína está em ritmo acelerado. Cerca de 60% está concluída, partindo agora para a fase de acabamento da estrutura. Nesta semana, uma fiscal do Ministério da Justiça, a engenheira civil Iris Cumming Amicuci, vistoriou o empreendimento para aferir o andamento da obra.

Esta vistoria é de rotina em obras públicas, verificando o tipo de material utilizado na execução, o que já foi feito e se está de acordo com o cronograma do empreendimento. Durante a visita da técnica, o representante da construtora AP Empreendimentos, responsável pela obra, informou que dentro de 45 dias o Centro de Acolhimento estará pronto.

Durante a obra, 50% dos operários necessários para a execução foram os próprios internos da Comunidade Terapêutica Vida Nova.

Centro de Acolhimento

O Centro de Acolhimento terá a capacidade para receber 32 internos, homens e mulheres, entre 18 e 60 anos. Um dos diferenciais do centro é o acolhimento a mulheres.

A obra está sendo construída em terreno da Prefeitura, localizado na área do antigo viveiro, a cerca de quatro quilômetros da cidade. O projeto do Centro também é da Prefeitura e estão sendo investidos R$ 1.229,572,27, oriundos de emenda parlamentar da senadora Kátia Abreu (PMDB).

Assim que a obra estiver pronta será realizada uma licitação, para que uma associação seja responsável pela administração do centro.

Projeto

O objetivo principal do projeto é promover a reabilitação e reinserção de dependentes químicos na sociedade, que terão apoio em trabalhos para a geração de renda. O centro contará com dois dormitórios masculinos com capacidade para 24 internos e um feminino para 8 internas.

O local contará com refeitório, quiosques, áreas de convivências, recepção e salas médicas.
 

Da Ascom/Prefeitura

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.