publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 22 de abril de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Donos de chácaras são multados em R$ 60 mil por represas em córrego

27/06/2016 21h10 | Atualizado em: 27/06/2016 21h29

Fotos: Divulgação Das 40 propriedades rurais vistoriadas, 32 tiveram algum tipo de barramento de água

Atendo solicitação do Ministério Público do Estado do Tocantins, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), em parceria com a Polícia Militar Ambiental, está apurando denúncias sobre degradação ambiental, desmatamento de Áreas de Proteção Permanente (APP), bem como barramentos de água ao longo do córrego Xupé, em Araguaína.

De acordo com a gerente da APA das Nascentes de Araguaína, Airan Anunciação Susuki, foram encontradas diversas chácaras onde foram feitos barramentos artesanais para banho. “Para conter a água eles usam sacos de areia, madeira e ferro. Mas também foram encontrados barramentos de alvenaria”. Ela salientou que os fiscais do Naturatins estão em busca dos responsáveis pelas irregularidades e todos os proprietários estão sendo notificados e dado um prazo de 30 dias para a retirada do barramento.

As fiscalizações iniciaram no último dia 16, e até o momento foram apreendidos animais criados em cativeiro. Os mesmos não possuíam permissão do órgão competente e foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), localizado em Araguaína. Também foi realizada a apreensão de uma draga sem autorização e licença de operação e apreendida cinco armadilhas de caça.

Das 40 propriedades rurais vistoriadas, 32 tiveram algum tipo de barramento de água. Desse total de autuações foram feitas R$ 60 mil em multas. Segundo Susuki, é importante esclarecer que são proibidos todos os tipos de desmatamentos e barramentos no leito dos rios sem a devida licença do Naturatins. Ela lembra que caçar também é crime ambiental e reforça, “as atividades de monitoramento e fiscalização continuarão de maneira ostensiva e contínua”. APANA A Área de Proteção Ambiental das Nascentes de Araguaína (APANA) é uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável, criada em 1999, através da Lei estadual Nº 1.116, com objetivo de proteger as nascentes, os cursos de água, a flora e os recursos naturais. A APA abrange os municípios de Araguaína, Babaçulandia e Wanderlândia.

Da Secom/Governo do TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.