publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 15 de dezembro de 2019
Siga a REDE TO

Rede 190

Cinco pessoas são mortas durante suposta execução no Tocantins

25/07/2016 16h40 | Atualizado em: 27/07/2016 21h19

Divulgação Carro capotou na manhã desta segunda-feira, 25, na BR-153, em Wanderlândia, no norte do Tocantins, depois que o motorista foi baleado

REDAÇÃO


A polícia investiga a morte de cinco pessoas da mesma família, na manhã desta segunda-feira, 25, em Wanderlândia, na região norte do Tocantins. De acordo com os bombeiros, o carro de passeio onde elas estavam capotou na BR-153 depois que o motorista foi baleado. 

Foram encontrados no local os corpos de Alan da Silva (30 anos), Wesley Alves da Silva (25), Deuzenir Alves da Silva (60) e Sidiney Pereira dos Santos. Um menino de cinco anos, lançado para fora do carro no momento do acidente, foi encontrado morto próximo ao veículo, que tem placas da Paraíba. O garoto tinha marcas de tiro na cabeça.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que duas pessoas sobreviveram. Liliane da Silva e Enzo Henrique foram socorridos
 por populares e encaminhados para o Hospital Regional de Araguaína (HRA).  

Segundo testemunhas, dois homens em uma moto se aproximaram do carro e o garupa atirou contra os ocupantes. Atingido por disparos, o condutor perdeu o controle da direção, o veículo invadiu a pista contrária e capotou. Os bombeiros foram acionados, mas quando chegaram ao local, perceberam que as cinco mortes tinham sido causadas por tiros e não pelo capotamento. 

Após perícia no local, os corpos de Alan, Wesley, Deuzenir, Sidiney e do menino foram encaminhados para exames no Instituto Médico Legal de Araguaína. O laudo do IML deve ajudar a Polícia Civil (PC) a entender as circunstâncias das mortes. Por enquanto, a hipótese mais provável é que as cinco pessoas tenham sido executadas. Dezenas de marcas de tiro foram encontradas no carro da família. As vítimas foram baleadas na cabeça.

Uma pistola de uso restrito da polícia foi encontrada dentro do veículo atacado pelos suspeitos. A arma indica uma possível troca de tiros entre suspeitos e vítimas. 

O caso será investigado pela Delegacia de Polícia de Wanderlândia. Até a conclusão deste texto, nenhum suspeito de envolvimento com os homicídio foi preso ou identificado. As causas da suposta execução também ainda não foram esclarecidas. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.