publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 01 de dezembro de 2021
Siga a REDE TO

Estado

PF cumpre mandados da Operação Lucas em 5 cidades do Tocantins

16/05/2017 09h45 | Atualizado em: 17/05/2017 14h09

Arquivo/Agência Brasil As investigações apontaram que frigoríficos e laticínios foram favorecidos em processos administrativos do Ministério da Agricultura: ex-chefe do MAPA no Tocantins está entre os alvos da operação

REDAÇÃO


A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 16, no Tocantins e em mais quatro estados, a Operação Lucas, que investiga crimes de corrupção envolvendo servidores do Ministério da Agricultura, Agropecuária e Abastecimento e empresas fiscalizadas pelo MAPA. 

De acordo com a PF, a investigação teve início após denúncia de que frigoríficos e laticínios foram favorecidos em processos administrativos do ministério, por meio do retardamento na tamitação e anulação de multas.

As investigações apontaram, por meio de quebras de sigilo fiscal e bancário, que a ex-chefe do MAPA no Tocantins, Adriana Carla Floresta Feitosa, recebia uma mesada das empresas fiscalizadas para custear despesas familiares. “Apenas em sua conta pessoal a investigação identificou a diferença de mais de 200% do declarado em seu imposto de renda. Também foi detectado que o esquema criminoso movimentou cerca de R$ 3 milhões, entre os anos de 2010 a 2016”, informou a polícia. 


A operação conta com a participação de cerca de 120 policiais federais e cumpre mandados em Palmas, Gurupi, Paraíso, Araguaína e Augustinópolis, no Tocantins, e em Belém (PA), Araraquara (SP), Campinas (SP) e Recife (PE). São 62 ordens judiciais, sendo 10 de prisão temporária, 16 de condução coercitiva e 36 de busca e apreensão. A Justiça também determinou  o bloqueio de contas bancárias e indisponibilidade de bens móveis e imóveis nos valores de R$ 2,2 milhões.

Segundo a PF, os investigados responderão pelos crimes de corrupção passiva e ativa, cujas penas podem chegar a 12 anos de reclusão.

Nome da operação

A Polícia Federal informou que o nome da operação faz referência à passagem bíblica do livro de Lucas que diz: “Não peçais mais do que o que vos está ordenado” e “A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo”.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.