publicidade
publicidade
Max:36° Min:21°
Araguaína
Araguaína-TO, domingo, 22 de outubro de 2017
Siga a REDE TO

Rede 190

Polícia diz que trabalha com 3 hipóteses para morte de advogado

31/07/2017 18h16 | Atualizado em: 02/08/2017 20h09

Foto 1: Arquivo Pessoal; Foto 2: Divulgação O advogado Danilo Sandes Pereira, de 30 anos, foi morto com dois tiros na nuca: corpo foi encontrado cinco dias após desaparecimento, em chácara na zona rural de Araguaína

REDAÇÃO
 

A Polícia Civil (PC) trabalha com três linhas de investigação sobre a morte do advogado Danilo Sandes Pereira, de 30 anos, em Araguaína, na região norte do Tocantins. O corpo dele foi encontrado em estado avançado de decomposição, na manhã do último sábado, 29, em uma chácara às margens da TO-222, na zona rural do município. O advogado estava há cinco dias desaparecido. 

De acordo com o delegado José Rerisson Macedo (foto ao lado), um dos responsáveis pelo caso, as investigações estão adiantadas, mas a polícia ainda não pode passar detalhes para não atrapalhar o andamento dos trabalhos. Em um comunicado, a autoridade policial pediu que as pessoas evitem boatos ou especulações sobre a morte do advogado. "O pedido é para que possamos ter a tranquilidade necessária para investigar e solucionar esse caso que chocou a todos nós, principalmente por sua ousadia e tratar-se o Dr. Danillo pessoa integra, de conduta irretocável”, afirmou.

Além de Macedo, também atua no caso o delegado Guilherme Torres, ambos pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ainda não foi definido um prazo para a conclusão do inquérito. 


Entenda

Danilo Sandes Pereira desapareceu no dia 25 de julho. O advogado foi visto pela última vez tomando café em um supermercado de Araguaína. Por volta das 9 horas da manhã, ele falou com uma prima por telefone e disse que teria que ir à cidade de Filadélfia, onde cuidaria de assuntos relacionados a um processo. Sandes estava de moto. O veículo foi localizado no dia seguinte, em frente à Unidade Básica de Saúde (UBS) do setor Jardim das Flores, em Araguaína.

Por volta das 9h30 do dia 29 de julho, o corpo do advogado foi encontrado por um chacareiro em uma propriedade rural a cerca de 18 km de Araguaína, perto do entroncamento de Babaçulândia. A confirmação do Instituto Médico Legal (IML) de que o cadáver era de Sandes aconteceu no mesmo dia.

Segundo a polícia, a vítima foi morta com dois tiros na nuca. O corpo estava embaixo de uma árvore, apenas de cueca e apresentava marcas de queimadura. Os sapatos da vítima estavam a alguns metros do cadáver. 

O velório e sepultamento do advogado aconteceram no último domingo, 30, no cemitério Jardim das Paineiras, em Araguaína. 


OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins (OAB-TO) decretou luto oficial três de dias. O presidente da entidade,
 Walter Ohofugi, cobrou uma apuração rigorosa das autoridades para que o caso seja elucidado e o responsável preso. "Confiamos na Polícia e nas forças de segurança para que tudo seja esclarecido", declarou.

Nesta segunda-feira, 31, foi realizado, no Plenário da Seccional da OAB, em Palmas, um culto ecunêmico em homenagem ao advogado. A missa de sétimo dia também acontece nesta segunda, no 
Santuário Sagrado Coração de Jesus, em Araguaína. 

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.