publicidade
publicidade
Max:33° Min:21°
Araguaína
Araguaína-TO, quarta, 23 de agosto de 2017
Siga a REDE TO

Estado

Ponte Alta: Homem que tentou matar a esposa com facão é condenado

O crime aconteceu em 2015: vítima sofreu cortes no pescoço e no nariz

11/08/2017 12h05 | Atualizado em: 14/08/2017 12h16

Divulgação Francisco Gonçalves da Silva foi condenado a mais de 14 anos de prisão por crime ocorrido em 2015, em Ponte Alta do Tocantins, na região leste do estado

REDAÇÃO


O Tribunal do Júri condenou um homem por tentar matar a ex-companheira, em Ponte Alta do Tocantins, na região oeste do Tocantins. Francisco Gonçalves da Silva foi julgado, nesta quinta-feira, 10. O crime aconteceu em 2015. 

De acordo com o Ministério Público Estadual, o reu foi casado por 13 anos com a vítima, Maria Rodrigues dos Santos, mas o casal estava separado há quatro quando o crime aconteceu. Inconformado com o fim do relacionamento, o homem teria feito várias ameaças contra sua ex-esposa. 

No dia do crime, Francisco foi até a residência de Maria e, armado com um facão, esfaqueou a mulher. No momento da confusão, os filhos do casal acordaram e tentaram conter o pai. A vítima tentou se defender, mas acabou sofrendo cortes no pescoço e nariz. A mulher só conseguiu sobreviver porque fugiu para a casa da vizinha. 

Segundo o promotor de justiça Leonardo Ateniense, que atuou no caso, todas as teses da acusação foram acatadas pelos jurados. Francisco foi condenado a 14 anos e quatro meses de reclusão. 

O MPE informou que esta é a primeira condenação na Comarca de Ponte de Alta pelo crime de feminicídio, ou seja, quando o crime é cometido contra mulher por razão da condição do sexo. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.