publicidade
publicidade
Max:36° Min:21°
Araguaína
Araguaína-TO, domingo, 22 de outubro de 2017
Siga a REDE TO

Municípios

Pacientes aguardam até 6 meses por mamografia no HRG

09/10/2017 20h16 | Atualizado em: 09/10/2017 20h29

Divulgação O câncer de mama é o mais incidente em mulheres e a detecção precoce é imprescindível para garantir sucesso no tratamento

A recorrente denúncia de pacientes e familiares sobre a demora excessiva na elaboração e entrega de laudos de exames de mamografia, em Gurupi, levou o Ministério Público Estadual (MPE) a expedir Recomendação ao Secretário Estadual de Saúde para que adote, com urgência, as providências necessárias para assegurar agilidade na realização dos exames aos pacientes atendidos no Hospital Regional de Gurupi (HRG).

Segundo o autor do documento, Promotor de Justiça Marcelo Lima Nunes, as denúncias apontam que a espera ultrapassa os seis meses, em alguns casos. E destacou que, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o mais incidente em mulheres, e que a detecção precoce é imprescindível para garantir sucesso no tratamento.

O Promotor de Justiça ainda informou que, em 2016, foi instaurado um Inquérito Civil Público para apurar a falta de médicos responsáveis por confeccionar laudos de exames de mamografia no HRG. Na ocasião, a direção do HRG informou ter aumentado a carga horária desses médicos, no entanto, o que restou constatado é que a elevada demanda reprimida de exames a laudar ainda é alta e supera o número de 150 exames.

Com base nos fatos apresentados, solicitou ainda que o Secretário adote, com urgência, providências para garantir a confecção e entrega de todos os laudos pendentes, no prazo máximo de 30 dias.

Na mesma data, deve ainda ser apresentado um plano de trabalho que mantenha a normalidade e agilidade na realização dos exames e na elaboração e entrega de laudos a pacientes. “Isso será possível com a otimização do funcionamento dos aparelhos de mamografia e das impressoras, e disponibilização de quantidade de profissionais médicos e de radiologia suficientes”, frisou.

Após expirado o prazo estabelecido, o Secretário deve comunicar à 6ª Promotoria de Justiça de Gurupi as providências adotadas, sob pena da adoção das medidas cabíveis, por parte do MPE, para assegurar o referido direito.

 

Da Ascom/MPE-TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.