publicidade
publicidade
Max:38° Min:20°
Araguaína
Araguaína-TO, quarta, 22 de novembro de 2017
Siga a REDE TO

Estado

Polícia procura por fugitivos da Casa de Prisão Provisória de Palmas

06/11/2017 11h57 | Atualizado em: 06/11/2017 13h56

Imagem 1 e 5: Fotomontagem REDE TO; Imagens 2, 3 e 4: Divulgação Força-tarefa com a participação de policiais civis, militares e guardas metropolitanos faz buscas a fugitivos da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas

REDAÇÃO
REDE TO


Uma operação que envolve policiais civis, militares e guardas metropolitanos faz buscas pelos detentos que fugiram da Casa de Prisão Provisória de Palmas, na noite deste domingo, 05. Ao todo, 12 presos conseguiram escapar da CPP da capital depois que explodiram uma das muralhas da unidade prisional. Quatro foram recapturados e oito seguem foragidos. 

Em nota, a Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça afirmou que a Polícia Militar conseguiu impedir a fuga de outros 10 detentos. Ferido na perna, um dos presos foi recapturado por agentes prisionais no momento em que tentava fugir. Outros dois foram detidos na Praça do Bosque, na Quadra 502 Sul, no centro da cidade. O quarto preso foi recapturado na Teotônio Segurado, principal avenida de Palmas.

Os oito detentos que continuam foragidos são: Alex Lopes Arruda (preso por tráfico de drogas), Eduardo Almeida Carvalho (tráfico de drogas e associação para o tráfico), Levi Barbosa de Sousa (roubo), Marcos Alberto Santana de Oliveira (roubo), Thiago de Oliveira (peculato), Valdivino Pinheiro Júnior (homicídio), Werlison da Silva Martins (roubo) e Flavio Euripedes Ferreira (tráfico de drogas). 
 
A força-tarefa montada para recapturar os presidiários conta também o auxílio do helicóptero da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Na manhã desta segunda-feira, 06, a aeronave sobrevoou uma área verde que fica ao lado da CPP.

A orientação dos órgãos de segurança é que os moradores das chácaras vizinhas ao presídio e demais públicos que circulam na região, redobrem a precaução com a segurança e alertem a polícia sobre qualquer movimento alheio à rotina do local. 

Explosão e fuga

A fuga da Casa de Prisão Provisória de Palmas ocorreu por volta das 19h40 deste domingo. Os detentos cavaram um túnel até o pátio da unidade. Na sequência, eles usaram dinamite para explodir um dos muros da CPP. Os presos que fugiram passaram pelo buraco aberto com a explosão.

Uma vistoria realizada no presídio há cerca de dois meses apreendeu cerca de quatro quilos de explosivos. O material estava escondido dentro das celas. Na época, a Seciju informou que tinha instaurado um procedimento administrativo para investigar a entrada das bananas de dinamite. 

CPP de Palmas

A Casa de Prisão Provisória de Palmas é administrada pela Umanizzare, mas a empresa deve deixar a gestão da unidade ainda neste mês. Um dos principais presídios do Tocantins, a CPP da capital tem capacidade para 280 presos, mas, hoje, abriga mais de 700 detentos. A superlotação levou o Ministério Público Estadual (MPE) a pedir a intervenção parcial da unidade em junho.

Mudança no comando da Seciju

A fuga da CPP da capital acontece menos de uma semana depois da mudança no comando da Secretaria de Cidadania  e Justiça. Alegando divergências com a política prisional do governo do estado, Gleidy Braga deixou a pasta e foi substituída pelo coronel Glauber de Oliveira Santos, que chefiava a Polícia Militar. 

Boatos

Em comunicado enviado à impensa, a Polícia Militar negou os boatos "disseminados irresponsavelmente nas redes sociais, de que Palmas estaria sofrendo onda de assaltos (arrastões) e tiroteios em diversos pontos da cidade". 

A PM disse que "não houve nenhum ato de desordem pública, nenhuma ocorrência de arrastão e tão pouco tiroteio" na capital. 

Fuga em Miranorte

Neste domingo, também houve da Cadeia Pública de Miranorte, na região central do Tocantins. De acordo com a Seciju, três homens arrancaram um vaso sanitário, cavaram um buraco até o pátio da unidade e fugiram depois de pular o muro. Os fugitivos são Bruno da Silva Luz, Antônio Joaquim Neto e Raidson Lima da Cruz. As polícias civis e militares fazem buscas na região.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.