publicidade
publicidade
Max:36° Min:17°
Araguaína
Araguaína-TO, quarta, 22 de agosto de 2018
Siga a REDE TO

Estado

Justiça condena líder espiritual pelo estupro de seis meninas no TO

Curandeiro foi condenado a 65 anos de prisão por estupro de vulnerável

17/11/2017 15h35 | Atualizado em: 20/11/2017 16h48

Divulgação/SSP-TO Jacir Gomes, de 64 anos, foi preso em março deste ano, em Porto Nacional; homem se apresentava como líder espiritual e praticava abusos durante sessões fechadas com as vítimas

REDAÇÃO
REDE TO


Um suposto líder espiritual foi condenado a 65 anos de prisão pelo estupro de seis crianças no Tocantins. Jacir Gomes, de 64 anos, e a comparsa, Josiane de Souza Gomes, de 34, foram julgados, recentemente, pelo juiz Wellington Magalhães
, que entendeu pela procedência das seis denúncias criminais oferecidas pelo Ministério Público Estadual. 

De acordo com o MPE, as vítimas, com oito, 11 e 12 anos, relataram ter sido abusadas várias vezes por Jacir. A mais nova, revelaram as investigações, foi violentada pelo homem por pelo menos quatro anos. Os abusos eram cometidos na casa do suposto líder espiritual, em Porto Nacional. As crianças eram de Porto e de Nova Rosalândia. 

O Ministério Público afirma que, em alguns casos, Jacir se aproveitava da confiança dos pais das vítimas com quem tinha amizade para cometer os abusos. Já em outros, Josiane enganava as famílias para que deixassem as meninas lhe acompanhar e levava as crianças de Nova Rosalândia, local onde residia, até Porto Nacional, para que o acusado cometesse os estupros.


Conforme a denúncia, Jacir dizia que tinha o poder de curar as crianças de quaisquer enfermidades. Para que pudesse ficar sozinho com elas, o “curandeiro” alegava que estava fazendo o acompanhamento espiritual. Com esse argumento, ele levava as meninas para um ambiente isolado e escondido, onde praticava atos libidinosos e conjunção carnal com as vítimas. 

Segundo o inquérito da Polícia Civil (PC), Jacir, preso desde março deste ano, ameaçava as garotas dizendo que iria matar parentes delas caso as vítimas revelassem os abusos. 

Denunciado em seis processos por crime de estupro de vulnerável, Jacir foi condenado a uma pena que, somada, chega a 65 anos de reclusão. Já Josiane foi sentenciada a 38 anos de prisão. Em ambos os casos, as penas serão cumpridas inicialmente em regime fechado.

Caso semelhante

Nesta quinta-feira, 15, a polícia prendeu, em Novo Alegre, na região sudeste do Tocantins, um homem que também usava o argumento de que tinha poderes sobrenaturais para praticar abusos. Mauro José dos Santos, de 57 anos, é suspeito de estuprar uma criança durante uma "cirurgia espiritual". O crime teria ocorrido em 2015, em Taguatinga, também no sudeste do estado. Foragido desde a época dos abusos, o curandeiro foi detido, na zona rural de Novo Alegre, onde ele disse estar realizando um trabalho de "acompanhamento espiritual". 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.