publicidade
publicidade
Max:30° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, segunda, 10 de dezembro de 2018
Siga a REDE TO

Municípios

Estudante que matou médico atropelado pode ser levada a júri popular

05/03/2018 20h09 | Atualizado em: 05/03/2018 20h20

Divulgação O médico Pedro Caldas morre atropelado pela estudante Iolanda Costa Fregonesi, em novembro de 2014, em Palmas; MPE diz que motorista estava alcoolizada

REDAÇÃO
REDE TO


O Ministério Público Estadual ofereceu denúncia criminal contra a estudante Iolanda Costa Fregonesi, de 21 anos, envolvida no acidente de trânsito que matou o médico Pedro Caldas, em novembro de 2014, em Palmas. Para o MPE, Iolanda deve ser condenada por quatro crimes: homicídio doloso qualificado, tentativa de homicídio doloso qualificado, embriaguez ao volante e direção inabilitada.

De acordo com o promotor de justiça Lucídio Bandeira, autor da denúncia, além do acidente que vitimou fatalmente Pedro Caldas e causou lesões corporais em Moacyr Naoyuk ITO, a estudante já havia se envolvido em outro acidente com vítimas, estando igualmente embriagada e sem carteira de habilitação. 

O promotor explica que a qualificadora é devido à impossibilidade da defesa das vítimas, pois não seria possível se defender de um veículo automotor, dirigido por uma pessoa desabilitada e embriagada em plena luz da manhã.

Na denúncia, Lucídio Bandeira pede ainda que Iolanda Fregonesi seja levada ao Tribunal do Júri.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.