publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sábado, 24 de outubro de 2020
Siga a REDE TO

Estado

Alunos ficam sem merenda em escolas estaduais do Tocantins

Seduc diz que repasses para compra de alimentos já foi regularizado

15/03/2018 19h37 | Atualizado em: 16/03/2018 20h53

Divulgação Ministério Público abriu inquéritos para investigar falta de merenda escolar em escolas estaduais de Pedro Afonso e Itacajá, na região nordeste do Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO


O Ministério Público Estadual está investigando denúncias de falta de merenda escolar em escolas estaduais de Pedro Afonso e Itacajá, na região nordeste do estado. De acordo com o MPE, foram instaurados, nesta quarta-feira, 14, dois inquéritos civis para apurar os fatos.

O promotor de justiça Luiz Antonio Francisco Pinto afirma que as denúncias apontam que durante a maior parte deste mês, os alunos da rede pública estadual nas cidades não têm recebido a alimentação escolar.

Ainda segundo o promotor, os alunos da zona rural também são prejudicados, uma vez que devido a distância, eles saem muito cedo de casa e voltam tarde, a maioria sem alimentação alguma durante o trajeto e, agora, para agravar a situação, sem alimentação na escola. “Os alunos ficam com fome e não conseguem ter aproveitamento escolar”, explicou o representante do MPE. 


Seduc

Em nota encaminhada à REDE TO, a Secretaria de Educação, Juventude e Esportes (Seduc) informou que o recurso destinado à alimentação escolar foi executado na semana passada e creditado nas contas das associações escolares, nesta quarta e quinta-feira, 14 e 15, respectivamente, para as 515 escolas da rede estadual.

Ainda segundo a secretaria, o repasse da parcela referente à contrapartida do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, recurso federal, é creditado no final do mês de março. Entretanto, a Seduc diz que já repassou as parcelas da alimentação, que são de responsabilidade do Estado e do FNDE.

O comunicado destaca ainda que, no ano de 2018, o valor per capita Tesouro Estadual teve aumento, aproximando-se da per capta financeira do FNDE, com crédito a partir da segunda parcela. Por fim, o órgão esclarece que o repasse das parcelas da alimentação está regularizado, e que, ao todo, foi disponibilizado, um total de 2.112.407,00 referentes à primeira parcela de 2018.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.