publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 12 de dezembro de 2019
Siga a REDE TO

Municípios

Mais de 25 mil cães e gatos devem receber vacina contra a raiva

19/03/2018 21h04 | Atualizado em: 21/03/2018 11h56

Divulgação/Marcos Filho Campanha de vacinação contra a raiva teve início nesta segunda-feira, 19, em Araguaína

Todas as pessoas que criam em casa um cachorro ou gato têm, entre outras responsabilidades, o compromisso anual de vacinar seu animal contra a raiva. No Município de Araguaína, a vacinação começou nesta segunda-feira, 19, e a meta da Prefeitura é vacinar 25.991 animais, nas zonas urbana e rural.

Segundo a médica veterinária Luciana Coelho Gomes, do Programa Municipal de Profilaxia da Raiva, os bairros mais distantes do centro irão receber a visita dos agentes de combate a endemias primeiro. “Costa Esmeralda, Parque do Lago, Lago Azul 1,3 e 4, Bairro de Fatima, Monte Sinai, Xixebal, Ponte e Novo Horizonte, são alguns desses bairros”.

A médica veterinária explica que a vacina não tem contraindicação. “Animais em tratamento de alguma doença, fêmeas prenhes ou amamentando, podem tomar o medicamento sem nenhum problema e animais a partir de três meses de idade já podem ser vacinados”, explicou.

Dia D

Este ano, o Dia D da campanha será no dia 7 de Abril, em postos espalhados por todo o Município, a zona rural será feita antes do dia D, em 40 postos a serem definidos.

Quem tiver dúvidas relacionadas à vacina podem entrar em contato com a superintendência de vigilância em Saúde no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), por meio dos seguintes telefones: 0800 646 7020, 3415-5307 ou 3411-7040.

A raiva

A raiva é uma zoonose neurológica que não tem cura, ou seja, o animal morre após adquirir a doença. Os sintomas da raiva são característicos e variam no animal e no ser humano. O animal geralmente apresenta dificuldade para engolir, salivação abundante, mudança de comportamento, mudança de hábitos alimentares e paralisia das patas traseiras.

Em Araguaína, há mais de 12 anos não são registrados casos da doença, nem em humanos e nem em animais (cães e gatos). A atenção maior é voltada para cães e gatos, por serem animais que convivem de forma mais estreita com humanos (animais de companhia).

 

Da Ascom/Prefeitura

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.