publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 30 de setembro de 2020
Siga a REDE TO

Rede 190

Preso suspeito de tiro que matou menino de nove anos no Tocantins

Criança deixava escola quando foi atingida com um tiro na cabeça

16/04/2018 13h23 | Atualizado em: 17/04/2018 19h27

Divulgação Mateus Alves Gomides foi preso suspeito de ser autor do disparo que matou o menino José Henrique Vieira dos Santos, de 9 anos, em Gurupi, na região sul do Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO

 

Foi preso, nesta segunda-feira, 16, em Gurupi, na região sul do Tocantins, o principal suspeito do disparo que matou o menino José Henrique Vieira dos Santos, de 9 anos. De acordo com a Polícia Civil (PC), Mateus Alves Gomides se apresentou durante a manhã, na Delegacia de Plantão, e, depois de ser ouvido, foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) local. 

De acordo com o delegado Hélio Domingos de Assis Alves, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Gurupi, responsável pelo caso, Mateus teve a prisão temporária decretada pela Justiça porque “testemunhas do fato estavam sendo coagidas e ameaçadas pelo suposto autor do disparo”.

Além de drogas, a polícia apreendeu com o suspeito algumas munições, que serão submetidas à exame pericial a fim de que possam estas ser associadas ao projétil que atingiu José Henrique.

O delegado afirma que José Henrique não era alvo da ação criminosa, "mas várias linhas de investigações ainda estão sendo mantidas". 

Ainda segundo Hélio Domingos, quando era menor, Matheus foi autuado duas vezes pelo crime de porte de arma de fogo e apreendido por tráfico de drogas, receptação e formação de quadrilha. 


Relembre o caso

José Henrique foi baleado na cabeça, no último dia 28 de março, quando deixava a Escola Municipal Doutor Ulisses Guimarães, no setor Parque das Acácias. Socorrida, a criança foi encaminhada em estado grave para o Hospital Regional de Gurupi. Três dias depois de ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HRG, o garoto foi encaminhado para o Hospital Geral de Palmas. 

No dia anterior a transferência para o HGP, a família do garoto já tinha sido informada que o cérebro dele estava parcialmente comprometido por conta de duas perfurações e uma rachadura no crânio provocadas pela bala. 

Na capital, José Henrique foi submetido a vários exames. Os primeiros rejeitaram a hipótese de morte encefálica, mas o quadro de saúde do garoto não apresentou melhora e, no dia 5 de abril, oito dias após de dar entrada no HGP, um novo exame médico realizado no menino confirmou a falta de atividade cerebral. 

Velado em uma igreja de Gurupi, o corpo de José de Henrique foi enterrado no dia 6 de abril, em um cemitério da cidade. Mais de mil pessoas participaram do funeral. 

Indignação

A morte do menino causou revolta e comoção não só em Gurupi, mas em todo o estado. Nas redes sociais, os pais do menino receberam dezenas de mensagens de consolo. A indignação se transformou em revolta e muita gente usou a internet para cobrar da polícia a prisão e punição do suspeito.



 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.