publicidade
publicidade
Araguaína-TO, segunda, 23 de setembro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Carlesse reassume governo do TO após novo afastamento de Marcelo

19/04/2018 10h54 | Atualizado em: 23/04/2018 11h25

Foto 1: Divulgação/Esequias Araújo; Foto 2: Divulgação/Isis Oliveira Presidente da Assembleia, deputado Mauro Carlesse (PHS) reassumiu governo do Tocantins após novo afastamento de Marcelo Miranda (MDB) e Claudia Lelis (PV)

REDAÇÃO
REDE TO

 

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Mauro Carlesse (PHS), reassumiu interinamente, nesta quinta-feira, 19, o governo do estado. Um oficial do Tribunal Regional Eleitoral notificou Carlesse durante a manhã, da decisão do Tribunal Superior Eleitoral, publicada na noite desta quarta, 18, que manteve a cassação do governador Marcelo Miranda (MD) e da vice Claudia Lelis (PV) por uso de caixa dois na campanha eleitoral de 2014. 

Depois da notificação, foi realizada, na Assembleia, uma nova sessão especial de posse de Carlesse como governador e da deputada Luana Ribeiro (PSDB), 1ª vice-presidente da AL, de presidente do Parlamento. 

Em entrevista, Carlesse disse que irá manter a equipe de governo anunciada por ele na primeira oportunidade em que ele esteve no comando do Palácio Araguaia e vai retomar as ações e programas anunciados anteriormente. 

Carlesse fica no comando do Poder Executivo estadual até a realização das eleições suplementares, marcadas para o dia 3 de junho, ou pelo menos até o julgamento do novo recurso apresentado pela defesa de Marcelo Miranda no Supremo Tribunal Federal. O advogado Antônio Glaucius de Morais ingressou, nesta quarta, com um pedido para rever a decisão do TSE. O processo está com o ministro Gilmar Mendes, que, aliás, é o responsável pela liminar que devolveu, no dia 6 de abril, Marcelo e Claudia aos cargos. 

Eleições diretas

Também na manhã desta quinta, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral realizou sessão extraordinária para definir novos prazos para o calendário das Eleições Suplementares. 

Foram aprovadas, por unanimidade, as Resoluções 405, 406, 407, 408 e 409, mantendo a data de 3 de junho para o primeiro turno da eleição suplementar e o dia 24 de junho para o segundo turno, caso houver.

As convenções para escolha dos candidatos acontecem neste sábado e domingo, respectivamente, dias 21 e 22 de abril, e os registros de candidatura serão realizados até às 19 horas desta segunda-feira (23/4).

A propaganda eleitoral será realizada do dia 24 de abril ao dia 2 de junho para primeiro turno.

A corte eleitoral terá o dia 18 de maio para julgar todos os processos relativos ao registro de candidatura. 


Desfecho no TSE

Na noite da última terça-feira, 17, o Tribunal Superior Eleitoral julgou os embargos de declaração apresentados por Marcelo Miranda contra a decisão do TSE que cassou o mandato dele de governador e de Claudia Lelis de vice por uso de poder político e econômico nas eleições de 2014. 

O julgamento do recurso durou cerca de dois minutos. Apenas um embargo foi acolhido: o que pedia a alteração do nome do partido de Claudia Lelis, que estava errado. Por unanimidade, o pleno do TSE decidiu manter a cassação, determinando um novo afastamento de Marcelo e Claudia.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.