publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 05 de dezembro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Greve de caminhoneiros deixa postos sem combustíveis no Tocantins

23/05/2018 14h24 | Atualizado em: 23/05/2018 15h34

Foto1: Divulgação/PRF-TO; Foto 2: Arquivo/Agência Brasil Há bloqueios em sete pontos da BR-153 e em um da BR-235; manifestação teve início na segunda-feira, 21, e segue por tempo indeterminado em todo o país

REDAÇÃO
REDE TO


Pelo menos oito trechos de rodovias federais no Tocantins estão interditados por causa do protesto dos caminhoneiros contra os frequentes reajustes no preço dos combustíveis, especialmente do
 diesel, e a cobrança de pedágios, mesmo quando os veículos estão com os eixos levantados. Iniciada na segunda-feira, 21, a greve nacional da categoria segue por tempo indeterminado. 

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, há bloqueio em sete pontos da BR-153: em Araguaína (km 152), Nova Olinda (km 208,7), Colinas do Tocantins (km 245), Fortaleza do Tabocão (km 360), Paraíso do Tocantins (km 492), Gurupi (km 674) e Alvorada (km 761). Há também um ponto de bloqueio na BR-235, em Pedro Afonso (km 164, entre a ponte sobre o rio Tocantins e o trevo da cidade). 

Em todos estes locais, o trânsito está bloqueado para veículos de carga não perecível. Apenas carros de passeio, ônibus, ambulâncias e veículos que transportam carga viva ou produtos alimentícios são autorizados a passar. 

Reflexos

Por causa do protesto, já começou a faltar combustíveis em postos de Palmas e do interior.  Como os caminhões-tanque estão impedidos de chegar ao destino, o estoque de muitos estabelecimentos está comprometido. Com medo de não pode abastecer, muitos condutores têm procurado os postos, formando filas imensas de veículos. 

O presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis (Sindiposto), Wilber Silvano, afirmou que os caminhões não estão conseguindo chegar à base de distribuição da Petrobras, localizada em Porto Nacional, e, como consequência, os postos estão enfrentando desabastecimento. "Ninguém tem grandes estoques", explicou. 

Os supermercados também já começam a sentir os efeitos da paralisação dos caminhoneiros. Sem que possam renovar os estoques, alguns estabelecimentos estão com as prateleiras parcialmente vazias. 

Outro serviço também prejudicado é o dos Correios. Segundo a empresa, desde a última segunda,
 as remessas postais e de encomendas de outros estados não estão chegando regularmente em Palmas, Araguaína e Gurupi. Com o bloqueio no entorno destas cidades, os Correios estão encontrando dificuldades para escoar a carga estadual para os demais municípios do Tocantins. 

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.