publicidade
Araguaína-TO, segunda, 25 de maio de 2020
Siga a REDE TO

Municípios

Festival de circo promete 100 h de atrações gratuitas

25/05/2018 18h52 | Atualizado em: 04/06/2018 19h51

Divulgação Palhaço Biribinha é um dos convidados especiais do Festival de Circo de Taquaruçu

Chegando a sua 5º edição, o Festival de Circo de Taquaruçu promete uma programação intensa, com cerca de 100 horas de atrações gratuitas, trazendo um panorama contemporâneo do circo no Norte do país, dos dias 28 de maio a 2 de junho, em diversos pontos do Distrito de Taquaruçu. O evento é promovido pela Cia de Circo Os Kaco, com apoio da Prefeitura de Palmas, por meio da Agência Municipal de Turismo (Agtur), no distrito de Taquaruçu.

Uma das grandes atrações deste ano é o Palhaço Biribinha, personagem do mestre alagoano Teófanes Silveira, que sobe ao picadeiro na terça-feira, 29, às 15h, para uma inusitada aula-espetáculo. Biribinha é um dos principais artistas circenses do Brasil, que há 50 anos vem fazendo da palhaçaria “uma arte de denunciar a vida”.

Para o presidente da Agtur, Eudes Assis, apoiar eventos culturais como este é importante para a formação cultural de Taquaruçu. “A cultura anda de mãos dadas com o turismo e é nossa grande aliada, pois hoje o turista quer conhecer, participar e até vivenciar a cultura local. O Festival de Circo de Taquaruçu, além de proporcionar intercambio cultural, trazendo artistas de outros estados, até outros países, também oportuniza aprendizado cultural para as crianças do Distrito, assim, vislumbramos que no futuro estas poderão replicar esses conhecimentos na sua comunidade”, ressaltou o gestor.

Trajetória de resistência

O tema escolhido para este ano é um convite à celebração: #VivaoPúblico!. Traduz uma trajetória de resistência cultural e de construção colaborativa de uma proposta de circo social. “É uma convocação à vida, às transformações e lutas que travamos coletivamente, seja dentro ou fora do picadeiro, na missão de tornar o mundo mais alegre e justo através da nossa arte”, ressalta o diretor artístico do festival, Kadu Oliviê.

Desde 2013, quando a Cia Os Kaco se transformou em uma associação e posteriormente em um Ponto de Cultura, a atuação deles e de produtores culturais foi pautada pelo desejo de ver o circo provocar transformações sociais. Assim, desde a primeira edição, os espetáculos dividem espaço na programação com atividades de arte educação, formação para profissionais da arte, além do debate e construção de políticas públicas a partir do Fórum de Circo do Norte.

Este ano a realização do festival conta com o envolvimento direto de vários artistas, sobretudo do coletivo é Só Querê Fazê, que reúne ativistas circenses que colaboram mutuamente com a realização de vários eventos de circo no centro-norte do Brasil. “As parcerias locais também são fundamentais para fazermos esta festa, empresas como a Investco, o Quartetto Supermercados, além de organizações como o Sebrae Tocantins e a Prefeitura de Palmas, através da Agência Municipal de Turismo, estão junto nesse sonho com a gente”, destacou.

Um dos exemplos dessa militância são as ações de permacultura e reciclagem, que permeia o circo Os Kaco, principal palco do Festival, durante todo o ano. O espaço cultural serve de unidade de experimentação para novas técnicas sustentáveis para construção, produção de alimentos e destinação de resíduos sólidos e orgânicos. Este ano o Festival contará com uma programação especial, o PermaCirco, com oficinas, palestras e workshop gratuitos. “Por essas e outras é que convocamos, #VivaOPúblico! Celebramos o público, protagonista da suas próprias transformações e que não mais assiste inerte as narrativas, reais ou inventadas, que lhe saltam aos olhos. É também um desafio à apropriação dos espaços públicos, ao exercício democrático de ocupar a rua e de refletir sobre políticas públicas, e o papel do artista na transformação do nosso país”, conclui Kadu.

A programação completa está disponível neste link

 

Com Secom/Prefeitura

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.