publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 22 de setembro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Polícia escolta caminhões até postos de combustíveis no Tocantins

29/05/2018 11h26 | Atualizado em: 29/05/2018 21h20

Foto 1: Divulgação/PRF-TO; Fotos 2 e 3: Reprodução - Facebook/WhatsApp; Foto 4: Divulgação/Márcio Vieira Segundo a PRF, 25 caminhões-tanque estão sendo escoltados para abastecer a capital e 10 para levar combustível até postos de Araguaína, no norte do Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO


Uma megaoperação com a participação do Exército e de policiais federais, rodoviários federais e militares foi montada nesta terça-feira, 29, com o objetivo garantir o abastecimento de postos de combustíveis em Palmas e Araguaína, na região norte do Tocantins. A medida emergencial acontece nove dias dias depois do início da greve dos caminhoneiros. No estado, não há mais rodovias interditadas, mas a manifestação da categoria, continua, agora, com centenas de caminhões parados em pelo menos 13 locais

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, 25 caminhões-tanque estão sendo escoltados para abastecer a capital (veja lista de postos abaixo). Acompanhados por viaturas da PF, da PM e da PRF e com apoio do Exército, os veículos foram até a central de distribuição da Petrobras, em Luzimangues, distrito de Porto Nacional, encheram os reservatórios e, agora, farão o abastecimento dos postos de Palmas. 

Em Araguaína, a polícia escoltará 15 caminhões para abastecer a cidade. Nesta segunda-feira, 18, um posto localizado às margens da TO-222 recebeu combustível, a notícia se espalhou, principalemente por causa do WhatsApp, e, imediatamente, centenas de pessoas (foto ao lado), entre motoristas e motociclistas, procuraram o estabelecimento. A fila quilométrica podia ser vista a distância. 

Em Palmas, um dos primeiros postos a receber combustível nesta terça fica às margens da TO-050. Foram 15 mil litros de óleo diesel, suficientes para abastecer 300 veículos, a maioria caminhonetes e caminhões. Segundo a empresa, o estoque foi zerado em poucas horas. 

A PRF informou que a expectativa é que sejam
 transportados, no total, mais de 1,2 milhão de litros de combustível para as duas maiores cidades do Tocantins. Em outros municípios, a polícia também realiza escola de caminhões-tanque para garantir o abastecimento de gasolina, diesel e álcool. 

Eleições

O abastecimento emergencial de postos de combustíveis no Tocantins visa assegurar a realização no domingo, 3 de junho, de eleições suplementares para o governo do estado. Nesta segunda, o Tribunal Regional Eleitoral descartou qualquer possibilidade de cancelamento do pleito. Segundo o TRE, as urnas já foram encaminhadas para as zonas eleitorais e nesta terça, ocorrerá a cerimônia de lacração dos equipamentos. 

9º dia de greve

No 9º dia, a paralisação de caminhoneiros afeta todas as áreas (confira aqui reportagem sobre os reflexos da greve no Tocantins). As prefeituras de Talismã, Gurupi e Porto Nacional já decretaram situação de emergência. As de Palmas e Araguaína tentam manter serviços básicos à população, mas, como acontece em todo o estado, o funcionamento de órgãos públicos do Executivo e também do Legislativo e Judiciário, foi alterado, com redução no horário de atendimento. O transporte público nas maiores cidades teve a frota reduzida. Carros oficiais, com exceção de ambulâncias, viaturas da polícia e Bombeiros, estão parados. 

De todos os problemas causados pelo protesto, a falta de alimentos é o mais grave. Tanto em Palmas quanto no interior, as prateleiras dos supermercados estão parcialmente vazias. De acordo com a Central de Abastecimento de Hortefrutegranjeiros, o estoque foi totalmente zerado nesta terça. Desde o fim de semana, o Ceasa deixou de comercializar produtos para o comércio, priorizando o abastecimento de hospitais públicos de Palmas e Porto Nacional. "Vamos comprar em outros estados e pedir escolta. Mas se não chegar nada vai começar a faltar comida nos hospitais a partir desta quarta", afirmou Jackson dos Santos. 

No Hospital Geral de Palmas, maior unidade hospitalar do Tocantins, o racionamento de alimentos já estaria acontecendo há alguns dias. A Secretaria de Estado da Saúde nega e diz que até o momento todas as unidades hospitalares do estado estão regularmente abastecidas.

Apoio

Apesar dos transtornos causados pela greve, muitos tocantinenses têm ido às ruas para manifestar apoio aos caminhoneiros. Nesta segunda, milhares de pessoas participaram de atos em solidariedade à categoria em Araguaína, Colinas do Tocantins, Palmas, Porto Nacional e outras cidades do Tocantins. Na capital, cerca de 8 mil pessoas, segundo os organizadores, participaram da mobilização.

Os protestos são contra os aumentos frequentes dos combustíveis, maior bandeira levantada pelos caminhoneiros, mas há no meio deles pessoas que pedem a renúncia do presidente Temer, o fim da corrupção e a redução de impostos. Há ainda radicais que fazem um apelo às Forças Armadas para que tomem o poder, instaurando uma ditadura militar no país. 


Lista de postos

Confira, abaixo, relação de postos de combustíveis de Palmas que receberão combustíveis nesta terça: 

Petrolíder - 99201-6375 
Auto Posto Eldorado 4 - 3225-4849
Auto Posto Cantão - 3217-4010 
Rodoposto - 3228-9090
Posto Amado - 3225-1968 
Posto Verão - 3219-6600 
Posto JK - 3215 0037
Auto Posto Cristal - 3213-1740
Auto Posto Palacinho - 3215-7898/84181262 
Posto 7 3224-5047 
Posto Disbrava - 63 3215 7222 
Auto Posto Leal - 3322-1803/33221805


A informação é da PM, que afirmou que o abastecimento está sendo feito de forma gradativa e, por isso, não há motivo para alarde. A corporação alertou para o risco de armazenamento de combustível. A prática, explicou a polícia, é "perigosa e ilegal".

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.