publicidade
publicidade
Max:32° Min:22°
Araguaína
Araguaína-TO, quinta, 22 de novembro de 2018
Siga a REDE TO

Estado

"Gatos" de energia já levaram 15 pessoas à prisão no TO este ano

26/06/2018 16h30 | Atualizado em: 26/06/2018 16h54

Foto 1: Divulgação/CNJ; Fotos 2 e 3: Divulgação/Energisa Segundo a Energisa, de 2016 para 2017, houve uma redução de 44% nos casos de furto de energia no Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO

 

A Energisa, concessionária de energia elétrica do Tocantins, informou, nesta terça-feira, 26, que houve uma redução de 44% nos casos de furto de energia, os famosos "gatos", no estado, de 2016 para 2017. Segundo a empresa, a queda se deve aos investimentos realizados pela empresa em fiscalização e no fortalecimento da parceria com a Polícia Civil (PC) no combate a essa prática. 

Com cerca de 700 irregularidades identificadas por mês, a Energisa afirma que a quantidade de energia furtada daria para abastecer cerca de 22 mil residências por ano.

Além de 130 profissionais atuando no combate às perdas, a concessionária conta com um sistema que acompanha em tempo real o consumo de energia de cada cliente. Com base nas informações, equipes de inteligência fazem uma análise dos dados e enviam direcionamentos, por meio de tablets, para equipes de campo atuarem nas inspeções de suspeitas de fraudes. 

Os "gatos" de energia podem ser denunciados à empresa pelo telefone 0800 721 3330 ou por meio do aplicativo Energisa ON


Crime

O furto de energia e as fraudes no relógio medidor são crimes previstos no Código Penal, no artigo 155. A pena varia de um a quatro anos de prisão. “O que muitas pessoas não sabem é que furtar energia é crime. Só este ano 15 pessoas foram presas”, explicou Helier Fioravante, gerente de Combate a Perdas da Energisa. Essas prisões são feitas com a parceria da Delegacia de Repressão a crimes praticados contra concessionárias prestadoras de serviços públicos (Derfae).

"Além de ser crime, (o furto de energia) pode causar acidentes fatais, interromper a continuidade do serviço aos consumidores, prejudicar a qualidade da distribuição de energia e impactar diretamente na tarifa a ser paga. “Parte do valor da energia furtada é dividida entre todos os outros clientes. Quando alguém furta energia está prejudicando toda vizinhança”, finalizou Helier.

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.