publicidade
publicidade
Max:33° Min:19°
Araguaína
Araguaína-TO, quinta, 18 de outubro de 2018
Siga a REDE TO

Rede 190

Polícia investiga morte de pai, mãe e filho em chácara no Tocantins

24/09/2018 11h27 | Atualizado em: 27/09/2018 21h03

Imagem 1: Fotomontagem REDE TO; Imagem 2: Divulgação/Polícia Civil Acácio Gonçalves de Souza, de 70 anos, a esposa dele, Ivani Ribeiro dos Santos, de 61, e um dos filhos do casal, Márcio Gonçalves de Souza, de 36, foram encontrados mortos na chácara da família, em Paraíso do Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO


A Polícia Civil (PC) está investigando o assassinato de três pessoas da mesma família, no último fim de semana, na zona rural de Paraíso do Tocantins, na região centro-oeste do estado. Acácio Gonçalves de Souza, de 70 anos, a esposa dele, Ivani Ribeiro dos Santos, de 61, e um dos filhos do casal, Márcio Gonçalves de Souza, de 36, foram encontrados mortos, no sábado, 22, em uma propriedade a 8 km da cidade de Paraíso. 

De acordo com a polícia, vizinhos contaram ter visto e sentido o cheiro de fumaça vindo da chácara da família entre 4 e 5 horas da madrugada de sábado, mas, em um primeiro momento, ninguém desconfiou que pudesse estar acontecendo algo de errado na propriedade. Somente à tarde, quando parentes passavam pela TO-447, entre Paraíso e Chapada de Areia, e encontraram o carro das vítimas queimado às margens da rodovia, é que tomou-se conhecimento do que havia ocorrido com o casal e o filho. 

Os corpos de Acácio e Márcio foram encontrados carbonizados dentro de um quarto que foi incendiado. Já Ivani  teve a garganta cortada e o corpo localizado no quintal da residência. Quando os familiares e a polícia chegaram ao local, ainda havia fumaça no imóvel. O fogo foi tão intenso que causou uma rachadura em uma das paredes. Um botijão de gás foi apreendido na cena do crime e a polícia acredita que ele tenha sido usado para provocar as chamas. 

As investigações estão sendo realizadas pela 1ª Delegacia de Polícia Civil de Paraíso. À REDE TO, a polícia informou que trabalha com duas linhas de investigação: latrocínio e homicídio. A hipótese de roubo seguido de morte ganhou força por causa de dois fatos: o primeiro é que os celulares das vítimas sumiram, o que indica que possam ter sido levados pelos criminosos; o segundo é que o outro quarto da casa, que não foi incendiado, estava revirado, alimentando a suspeita de que os bandidos o tenham bagunçado na procura de algum bem de valor ou dinheiro. 

O delegado Hismael Tranqueira declarou que acredita que o crime tenha sido premeditado, pois os autores - a suspeita é que mais de uma pessoa tenha participado, sabiam da rotina da família. Pelo menos quatro pessoas, incluindo vizinhos da chácara das vítimas, foram ouvidas. As investigações são sigilosas e, por isso, a polícia vem evitando dar detalhes. Até o momento, ninguém foi preso. 

Ivani foi sepultada neste domingo, 23, no cemitério Bom Jesus, em Paraíso. Os corpos de Acácio e Márcio, por sua vez, foram encaminhados para exames de DNA no Instituto Médico Legal (IML) de Palmas e só depois retornarão para o funeral em Paraíso do Tocantins. Os três moravam juntos na chácara e eram produtores rurais. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.