publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 24 de abril de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Novo Acordo: Vice é indiciado por suposto atentado contra prefeito

02/04/2019 21h33 | Atualizado em: 10/04/2019 22h04

Divulgação Prefeito de Novo Acordo, Elson Lino de Aguiar, conhecido como Dotozim (MDB), durante evento político com o vice, Leto Moura Leitão Filho

REDAÇÃO
REDE TO


A Polícia Civil do Tocantins concluiu o inquérito policial sobre a tentativa de assassinato do prefeito de Novo Acordo, Elson Lino de Aguiar, conhecido como Dotozim (MDB)
. O crime aconteceu no dia 09 de janeiro deste ano, dentro da casa do gestor. 

Segundo o delegado Diogo Fonseca, titular da Delegacia de Investigações Criminais de Porto Nacional, responsável pelo caso, passando-se por um conhecido, o executor, Gustavo Araújo da Silva, entrou no imóvel e surpreendeu a vítima que se levantava do sofá para recebê-lo. Ao se aproximar, o suspeito sacou um revólver da cintura e atirou contra o prefeito. Um dos disparos atingiu o rosto do político, que foi encaminhado para o Hospital Geral de Palmas (HGP) e sobreviveu.

“Após intensas investigações, a Polícia Civil identificou o atirador, bem como outras duas pessoas envolvidas na ação e os prendeu em flagrante delito", declarou o delegado. 

De acordo com a polícia, o mandante do crime é o vice-prefeito de Novo Acordo, 
Leto Moura Leitão Filho (PRB). Leto, Gustavo e dois supostos intermediadores, sendo um deles o empresário Paulo Henrique Sousa, foram indiciados por homicídio duplamente qualificado na forma tentada.

Motivação

Com o objetivo de descobrir a motivação do crime, a polícia cumpriu, durante as investigações, três mandados de busca e apreensão. Objetos foram apreendidos e diversas pessoas foram ouvidas. Conforme o inquérito, o crime foi motivado por um desentendimento entre o prefeito e o vice sobre o suposto de pagamento de propina em um esquema de desvio de dinheiro da prefeitura. Elson Lino nega. 

“Apurou-se, ainda, que a ação foi devidamente arquitetada e deveria ocorrer antes do natal de 2018, contudo a primeira empreitada não deu certo”, afirmou o delegado Diogo Fonseca. 


Outro lado

O espaço está aberto para que as quatro pessoas indiciadas pela polícia possam se manifestar sobre as acusações. O email para envio de notas é [email protected].


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.