publicidade
publicidade
Araguaína-TO, segunda, 21 de outubro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Estudantes de escolas agrícolas têm oportunidade de aprendizado na Agrotins

07/05/2019 21h55

Divulgação Com o tema Agronegócio de Atitude Sustentável, a feira oferece aos estudantes das escolas agrícolas uma extensa programação com cursos, palestras e exposições

Os estudantes das escolas agrícolas da rede estadual participaram do primeiro dia da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins). O evento é considerado o maior em agrotecnologia da Região Norte do Brasil e acontece até sábado, 11, no Centro Agrotecnológico de Palmas. Nesta terça-feira, 7, alunos de três unidades estiveram na feira: Colégio Estadual João Tavares Martins, de Araguaçu; Colégio Agropecuário de Natividade; Escola Famíla Agrícola (EFA) do Bico do Papagaio Padre Josimo, de Esperantina.

Para os estudantes, a cada estande e projeto visitado, novas possibilidades de aprendizado se abrem. “Estou muito feliz em estar aqui vendo todo esse maquinário, as tecnologias, os projetos. É uma oportunidade única de ampliar os nossos horizontes. Tenho muito interesse pela área de Zootecnia, mas vim para conhecer novidades em todas as áreas”, relatou Anne Beatriz de Oliveira, aluna do curso técnico agropecuário, do Colégio Estadual João Tavares Martins.

A titular da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) Adriana Aguiar, participou da solenidade de abertura e destacou o caráter educativo da feira. "A Agrotins oferece aos alunos a oportunidade de conhecer novas tecnologias voltadas para o campo, assim como os modelos alternativos e sustentáveis que servem de inspiração para as práticas que são realizadas nas escolas. Todo esse conhecimento que eles adquirem ao participar da Agrotins têm reflexos positivos na vida escolar desses alunos", enfatizou.

O Colégio Agropecuário de Natividade é uma das unidades escolares que têm projetos desenvolvidos a partir da Agrotins, como o Sisteminha da Embrapa para criação de Tilápia. "A escola conheceu o projeto aqui no ano passado e estamos no segundo ano de desenvolvimento. Sempre é um grande aprendizado participar da feira. Hoje mesmo já vimos muita coisa interessante que podemos adaptar para a nossa escola", relatou o estudante Peterson Araújo, de 23 anos, que é aluno dos cursos de agropecuária e zootecnia.

Novas tecnologias e permanência no campo

A titular da Seduc ressaltou a relevância das escolas agrícolas e da educação do campo como um todo para o incentivo à permanência dos jovens no meio rural. "Os estudantes podem optar por estudar e seguir suas carreiras na cidade, mas estas modalidades de educação buscam valorizar os saberes e as riquezas da terra e oportunizar a estes jovens um espaço de aprendizagem de qualidade sem ter que deixar suas origens”, ressaltou Adriana Aguiar.

Ryan Alves Cabral, de 19 anos, é filho de agricultores e viu no Colégio Agropecuário de Natividade a oportunidade de aperfeiçoar o trabalho que já é desenvolvido na propriedade dos pais. “A área agrícola sempre foi minha paixão. Não fazia sentido, para mim, estudar uma área que não fosse essa. Estou muito satisfeito com o ensino que estou tendo. Ao unir teoria e prática, aprendemos como contribuir para melhorar as práticas e manejos de criação e plantio”, contou o jovem que planeja cursar Agronomia.

 

Da Secom/Governo do TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.