publicidade
publicidade
Araguaína-TO, segunda, 14 de outubro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Delegado nomeado para a DRACCO promete ampliar ações contra a corrupção

02/07/2019 17h27 | Atualizado em: 03/07/2019 11h32

Divulgação Delegado Evaldo de Oliveira Gomes assumiu a Diretoria de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) no Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO


O governo do Tocantins publicou, na edição desta segunda-feira, 1º, do Diário Oficial do Estado (DOE), a nomeação do delegado Evaldo de Oliveira Gomes para o cargo de diretor de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO), da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Conforme o decreto, a diretoria será composta por quatro divisões especiais para o combate à corrupção, ao crime organizado, repressão a narcóticos e aos crimes cibernéticos, cabendo a ela a execução e coordenação da repressão a crimes marcados pela complexidade e praticados de forma sistêmica em níveis estadual, nacional e até transnacional.

A DRACCO foi criada pelo governo do Tocantins no fim de junho. Ela irá substituir a Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública (DRACMA), criada pelo ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e responsável, hoje, pela maioria das operações que apuram atos de corrupção no estado.

O governo afirma que a implantação da DRACCO foi uma exigência do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que condicionou o repasse de recursos à concretização da medida.  

Inicialmente contra a substituição da DRACMA pela DRACCO, o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins, Mozart Félix, aprovou a nomeação de Evaldo de Oliveira. 

Qualificação

O delegado Evaldo de Oliveira integra o efetivo da Polícia Civil desde 2002 e foi o primeiro titular da Delegacia Especializada em Investigações Criminais – DEIC, de Palmas, quando ela foi criada, em 2011. Assumiu novamente a referida Delegacia, de 2018 até este ano. Também foi titular da DEIC, em Araguaína, de 2009 a 2011; e titular da 5º Delegacia de Polícia Civil, na região Sul de Palmas (Taquaralto), de 2016 a 2018.

Este ano, participou do V Curso de Investigação e Análise Financeira, Edição Tocantins, promovido pela Polícia Federal. O curso é um desdobramento do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD), mantido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP, que tem como uma de suas principais metas o enfrentamento à corrupção.

O delegado também é especialista em Gestão em Segurança Pública e em Ciências Criminais. Possui curso em Operações Táticas de Alto Risco; em Cumprimento de Mandados de Alto Risco; e Aperfeiçoamento no Combate à Lavagem de Capitais, dentre outros.

Segundo o diretor, “o objetivo é unir as delegacias especializadas em torno do trabalho de combate à corrupção e ao crime organizado, permitindo que se consiga ampliar essa atuação no estado”.

Novo corregedor-geral

Também nesta segunda, foi nomeado o novo corregedor-geral da Polícia Civil do Estado do Tocantins, Márcio Girotto Vilela. O delegado atuava como corregedor-adjunto no órgão e já exerceu a função de diretor de polícia do interior entre os anos de 2015 e 2018, sendo o responsável por comandar a Operação Cronos, de alcance nacional, que resultou, em agosto de 2018, na prisão de 74 pessoas e na apreensão de 3 adolescentes infratores no Tocantins. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.