publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sexta, 22 de novembro de 2019
Siga a REDE TO

Estado

Vistoria: Problemas continuam no maior hospital público do TO

02/10/2019 11h36 | Atualizado em: 04/10/2019 12h55

Divulgação/MPTO Ministério Público realizou vistoria no Hospital Geral de Palmas (HGP), na manhã desta terça-feira, 1°

REDAÇÃO
REDE TO


Os problemas continuam no maior hospital público do Tocantins. É o que constatou o Ministério Público em uma vistoria realizada, na manhã desta terça-feira, 1°, no Hospital Geral de Palmas (HGP). Pacientes em macas espalhadas pelo corredor central, falhas na escala, falta de medicamentos e profissionais. Este foi o cenário encontrado pelo promotor de Justiça Thiago Ribeiro Franco Vilela. 

A principal reclamação dos pacientes e de parte dos profissionais que atuam no HGP é com relação à falta de insumos, medicamentos e materiais para a realização de procedimentos médicos de rotina. O promotor de Justiça constatou que na Unidade de Tomada de Decisões (UTDI) havia apenas um enfermeiro para atender 30 pacientes. “Nos foi relatado que há falta de macas e cadeira de rodas para atender à demanda”, afirmou Ribeiro.

De acordo com o MP, na “sala vermelha”, local onde ficam os pacientes em estado grave e que necessitam de cuidados especiais, havia 18 pessoas internadas e apenas um médico atendendo. A recomendação é que a proporção seja de 1 médico para cada 5 pacientes. "Recebemos a informação de que não estão sendo realizadas hemodiálises em função da falta de cateter, instrumento indispensável para o procedimento", comentou o promotor. 

Outro problema grave é a falta de medicamentos. Segundo o promotor, constatou-se a falta de mais de 20 medicamentos, inclusive alguns necessários para o tratamento de câncer.

Providências

Diante da situação, a 27ª Promotoria de Justiça da Capital solicitou informações junto à Secretaria de Estado da Saúde sobre as providências imediatas para a regularização do estoque de medicamentos, bem como sobre a organização da escala de profissionais para atender à demanda existente.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.