publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 30 de setembro de 2020
Siga a REDE TO

Estado

Sobe para sete o nº de casos confirmados de covid-19 em Palmas

23/03/2020 00h59 | Atualizado em: 26/04/2020 00h59

Arquivo/Agência Brasil Por causa da instabilidade no sistema de dados do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) não divulgou, nesta segunda-feira, 23, o número de casos suspeitos e descartados
REDAÇÃO 
REDE TO


Subiu de cinco para sete o número de casos confirmados do novo coronavírus em Palmas. A informação foi divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na noite desta segunda-feira, 23. Os dois novos casos são de pacientes com amostras analisados pelo Laboratório Central do Tocantins (Lacen-TO).

De acordo com a SES, o boletim desta segunda não trouxe o número de casos suspeitos e descartados porque o banco de dados do Ministério da Saúde permaneceu fora do ar durante todo o dia de hoje e retornou com instabilidade, não permitindo uma análise integra e transparente. 

No domingo, 22, a secretaria informou que havia 64 casos suspeitos de coronavírus nas seguintes cidades tocantinenses: Palmas, Araguaína, Gurupi, Pedro Afonso, Bandeirantes do Tocantins, Paraíso do Tocantins, Augustinópolis, Pindorama, Porto Nacional, Arapoema, Nova Olinda, Miracema do Tocantins, Cariri do Tocantins, Xambioá e Darcinópolis.

Reunião com Bolsonaro

O governador Mauro Carlesse (DEM) participou, na tarde desta segunda-feira, 23, de videoconferência com o presidente da República do Brasil, Jair Bolsonaro, para tratar sobre a Covid-19, causada pelo novo Coronavírus.

A reunião virtual, que foi convocada pela Secretaria de Governo da Presidência da República e articulada pelo Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, teve o objetivo de apresentar as diretrizes do governo federal para conter o avanço do novo coronavírus e debater os impactos econômicos provocados pela crise.

“Foi a chance que tivemos também para discutir sobre a liberação dos recursos do empréstimo que o Estado está em vias de firmar com a Caixa Econômica Federal. Mas do que nunca esse dinheiro é necessário para que a gente consiga manter o equilíbrio da nossa economia e ter condições de gerar mais de 20 mil postos de trabalho após o fim dessa pandemia”, afirmou Carlesse. 

O secretário de Estado da Fazenda e Planejamento (Sefaz), Sandro Armando, fez uma avaliação da videoconferência. “Houve um posicionamento do governo federal e dos seus ministros quanto a questões pendentes, e foram anunciadas algumas medidas de socorro aos estados, como a suspensão pelo prazo de seis meses das dívidas do Estados com a União e com os bancos estatais. Para o Tocantins isso representa algo em torno de R$ 120 milhões. Isso vai aliviar o caixa do Estado. A gente considera que são medidas positivas e que vão nos dar força para cuidar da população e investir nas áreas essenciais, além de manter em dia o salário dos servidores”, afirmou.

Entre as medidas apresentadas pelo presidente Bolsonaro está um plano de R$ 85,8 bilhões para fortalecer estados e municípios que inclui, entre outras propostas, aumento do repasse de transferência para a Saúde, recomposição do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM); suspensão de dívidas dos Estados com a União; e mudanças no Pacto Federativo.

Decreto de calamidade pública

Nesta terça-feira, 23, a Assembleia Legislativa deverá votar, em sessão presencial com a permissão de participação dos deputados à distância por meio eletrônico, o decreto de calamidade pública declarado pelo governo do estado no último dia 21. 



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.