publicidade
Araguaína-TO, quarta, 08 de julho de 2020
Siga a REDE TO

Estado

TO tem 932 casos de covid-19, 21 mortes e 53 internados, 22 em UTIs

13/05/2020 16h01 | Atualizado em: 13/05/2020 16h42

Divulgação No começo da tarde desta quarta, havia 53 pessoas internadas com covid-19 no Tocantins. Destas, 22 estão em UTIs, sendo 18 no SUS e quatro em hospitais privados
REDAÇÃO
REDE TO



Subiu de 17 para 21 o número de tocantinenses mortos pela covid-19. Os quatro novos óbitos, confirmados nesta quarta-feira, 13, pela Secretaria de Estado da Saúde, foram registrados nas cidades de Tocantinópolis, Araguaína, Axixá e São Miguel. 

Em Tocantinópolis, a vítima é o ex-vereador da cidade Almiro Aguiar da Silva, o Miroca, de 59 anos. Ele estava internado no Hospital Municipal José Sabóia e faleceu, na terça, 12, pela manhã. 

Em Araguaína, o terceiro óbito local é o de um homem, de 83 anos, hipertenso, que também faleceu, nesta terça. Ele estava internado no Hospital Dom Orione (HDO).

A vítima de Axixá é a professora Francisca Landim de Sousa Lima, de 43 anos, moradora de Axixá, que também morreu no Dom Orione, em Araguaína, mas no domingo, 10. A mulher era diabética.

O paciente diagnosticado com covid-19 que morreu em São Miguel é um homem, de 43 anos, que faleceu no dia 7 de maio, em um hospital de Imperatriz. A vítima era hipertensa.

Novos casos confirmados


Nesta quarta, a SES informou que foram confirmados 108 novos casos de covid-19 no território tocantinense. Foram mais 39 em Araguaína, 21 em Palmas, 16 em Nova Olinda, 5 em Cariri, 5 em São Miguel, 4 em Gurupi, 3 em Paraíso, 3 em Axixá, 2 em Ponte Alta do Tocantins, 2 em Colinas, 1 em São Bento, 1 em Tocantinópolis, 2 em Darcinópolis, 1 em Porto Nacional, 1 em Miranorte, 1 em Fátima e 1 em Goiatins.

Números por cidade

O Tocantins contabiliza, atualmente, 932 casos de covid-19. A pandemia está presente em 50 dos 139 municípios tocantinenses. São eles: Araguaína (390), Palmas (198), Gurupi (39), Cariri (36), Nova Olinda (29), Paraíso (26), São Miguel (25), Axixá (23), Araguatins (18), Colinas (14), Sítio Novo (14), Guaraí (10), Couto Magalhães (8), Wanderlândia (8), Augustinópolis (7), Darcinópolis (7), Porto Nacional (6), Tocantinópolis (6), Tabocão (6), Xambioá (5), Miranorte (5), Maurilândia (4), Praia Norte (4), Ponte Alta do Tocantins (3), Barrolândia (3), Dueré (3), Formoso do Araguaia (3), Pugmil (3), Aguiarnópolis (2), Abreulândia (2), Aliança (2), Figueirópolis (2), São Bento (2), Fátima (2), Goiatins (2), Miracema (1), Alvorada (1), Ananás (1), Aurora (1), Bandeirantes (1), Buriti (1), Dianópolis (1), Lizarda (1), Marianópolis (1), Nova Rosalândia (1), Novo Acordo (1), Palmeiras (1), Pedro Afonso (1), Sampaio (1) e Silvanópolis (1). 

Cidades com mortes

Já foram registradas mortes de tocantinenses por covid-19 nas seguintes cidades do estado:

Palmas - 3;
Araguaína - 3;
Paraíso do Tocantins - 2;
Augustinópolis- 2;
São Miguel - 2;
Gurupi - 1;
Axixá - 1;
Araguatins - 1;
Sítio Novo - 1;
Aguiarnópolis - 1;
Guaraí - 1;
Tocantinópolis- 1;
Miranorte - 1;
Lizarda - 1.

Internações

No começo da tarde desta quarta, havia 53 pessoas internadas com covid-19 no Tocantins. Destas, 22 estão em UTIs, sendo 18 no SUS e quatro em hospitais privados. As 31 restantes estão em leitos clínicos, 20 na rede pública e 11 em hospitais privados.

Situação dos pacientes

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, entre os pacientes com covid-19 no Tocantins:

- 21 morreram;
- 154 estão curados;
- 757 estão em isolamento domiciliar ou hospitalar;
- e 53 estão internados (aqui também estão incluídos pacientes que não moram no estado).


Calamidade pública

Por causa da pandemia de covid-19, a Assembleia Legislativa reconheceu, nesta terça-feira, 12, estado de calamidade pública em mais 15 municípios Araguatins, Babaçulândia, Bom Jesus do Tocantins, Buriti do Tocantins, Colinas do Tocantins, Filadélfia, Gurupi, Itaguatins, Lagoa da Confusão, Miranorte, Recursolândia, Rio dos Bois, Rio Sono, Sucupira e Tabocão.

Antes destes, outros 37, entre eles Palmas e Araguaína, também já tinham tido os decretos de calamidade aprovados pelo Parlamento Estadual. 



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.