publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quarta, 30 de setembro de 2020
Siga a REDE TO

Tecnologia

Estudantes ganham bolsa após sucesso de projeto

10/09/2020 18h59 | Atualizado em: 10/09/2020 18h59

Divulgação Gustavo Alves da Silva, Sophia Lira de Paula Pinto e Samuel Cavalcante Silva foram selecionados para receber a Bolsa de Iniciação Científica Júnior (ICJ) por projeto apresentado em feira

“Um grande incentivo ao estudo. Uma mensagem aos demais alunos de que vale a pena se dedicar”. Assim o diretor da ETI Luiz Nunes de Oliveira, Ademir Bandeira, definiu o primeiro pagamento da bolsa de iniciação científica recebida por três alunos do 9º Ano da escola, pertencente a rede municipal de ensino de Palmas.

Gustavo Alves da Silva, Sophia Lira de Paula Pinto e Samuel Cavalcante Silva foram selecionados para receber a Bolsa de Iniciação Científica Júnior (ICJ), do Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPq) pela apresentação do projeto 'Leitura e Interpretação de Pictogramas em Bulas/Rótulos de Agrotóxicos' na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) 2020. O valor da bolsa é de R$ 100,00 mensais, com duração de até 12 meses.

Ademir ressalta a satisfação dos alunos em receber o pagamento. “É um valor simbólico que desperta o interesse por novos desafios. Podemos ver em suas expressões que este reconhecimento é muito significativo para eles".

O projeto da escola do distrito de Buritirana foi apresentado pela primeira vez na Feira de Ciências, Inovação e Tecnologia (Fecit) 2019, sendo um dos vencedores e por isso credenciado a participar da Febrace 2020.

O projeto que pesquisou a percepção dos agricultores que manejam produtos tóxicos acerca dos símbolos constantes nas embalagens já havia recebido o prêmio Excelência Fenadante, que dá direito à apresentação do projeto na 2ª Feira Nacional de Ciência e Tecnologias Dante Alighieri, sediada no Colégio Dante Alighieri em São Paulo, que ocorrerá entre os dias 23 a 26 de setembro de 2020.

Para ter direito à bolsa os alunos precisam estar regularmente matriculados no ensino fundamental, médio ou profissional durante a vigência em 2021; ter um orientador na escola e um pesquisador orientador (coordenador acadêmico) com no mínimo o título de mestre e vínculo formal com uma universidade ou centro de pesquisa; ter um projeto de pesquisa para o período de recebimento da bolsa e não ter vínculos com o mercado de trabalho.

 

Da Secom/Prefeitura

Leia sobre: BolsaCNPqEducaçãoPalmasTocantins
Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.