publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 23 de setembro de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Veja as novidades da 7º edição do Festival Bem ali

06/08/2021 21h33 | Atualizado em: 06/08/2021 21h33

Divulgação Ao longo de sete edições, Festival Bem Ali já contou com 49 shows de 37 bandas diferentes, sendo 23 locais, 13 nacionais e uma internacional

O Festival Bem Ali 2021 já deu largada para sua sétima edição, que neste ano será inteiramente virtual. O maior festival alternativo do estado do Tocantins divulgou na segunda-feira, 02, as cinco bandas que estão concorrendo por espaço dentro da programação do evento, marcado para o dia 17 de outubro com transmissão para todo o Brasil.

A Seletiva do Bem Ali é uma tradicional etapa do festival onde bandas locais concorrem entre si em busca de uma vaga no line-up do evento. Neste ano, ao invés de shows com apresentações ao vivo, os artistas serão avaliados por votação popular diretamente nas redes sociais da Produtora Árvore Seca, realizadora do festival.

No próximo dia 15 de agosto as bandas Bonovo, Damn Free Doom, Em Agosto Chove, Kanichi Band e Verbera serão apresentadas ao público em live da produtora. A votação vai começar logo em seguida e continuará aberta ao longo de uma semana para receber os votos do público.

O produtor cultural Fábio Henrique, diretor e membro fundador da produtora Árvore Seca, apresentou mais detalhes sobre a seletiva deste ano.

“Apenas as duas bandas mais bem votadas serão convidadas para compor a programação do festival. O vencedor no primeiro lugar terá a oportunidade de se apresentar ao vivo no dia 17 de outubro com as outras bandas convidadas para o festival. Já o segundo lugar vai participar do Bem Ali Sessions, que são gravações feitas em locais icônicos da capital e divulgadas na internet nas semanas que antecedem o festival”.

Mais detalhes sobre toda a programação do Bem Ali 2021 você pode acompanhar nas redes sociais da produtora Árvore Seca, no Instagram (@arvoreseca) e Twitter (@arvoreseca_).

Festival Bem Ali chega em sua sétima edição com formato virtual

Com fomento da Lei Aldir Blanc, através da Agência de Desenvolvimento, Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado do Tocantins, a edição do Bem Ali de 2021 será virtual e contará com uma programação plural ao longo dos próximos meses, levando ao público música de qualidade e cultura jovem tocantinense.

O Bem Ali já se consagrou como um dos maiores festivais do estado, gerando oportunidades e dando espaço para artistas se projetarem na cena regional tocantinense. Realizado em Palmas desde o ano de 2015, o festival retorna este ano após a suspensão da edição de 2020, impactada pelos efeitos da pandemia do coronavírus.

Deste então, foram 49 shows de 37 bandas diferentes, sendo 23 locais, 13 nacionais e uma internacional, proporcionando edições memoráveis para o público que acompanha os projetos culturais idealizados pela Produtora Árvore Seca.

Artur Pery, produtor musical no Estúdio Black Bird e membro fundador da Árvore Seca, comentou sobre a produção do evento deste ano.

“Infelizmente não conseguimos realizar o evento em 2020, sofremos com a pandemia assim como todo o setor cultural no país e no mundo. Através da Lei Aldir Blanc, que está dando um novo respiro para artistas e produtores tocantinenses, vamos finalmente retornar com o Festival, seguindo e respeitando as medidas de proteção contra o coronavírus. A pandemia ainda existe e milhares de pessoas morreram com o descaso de nossos governantes. O Festival Bem Ali vem para celebrarmos a vida com consciência e respeito por esse momento que o Brasil atravessa”, destacou.

 

Por Rafael Miranda/Ascom Festival Bem Ali 2021

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.