publicidade
publicidade
Araguaína-TO, quinta, 21 de outubro de 2021
Siga a REDE TO

Municípios

Festa clandestina termina com mais de 40 indiciados

21/09/2021 21h48 | Atualizado em: 21/09/2021 21h58

Divu Todos os 40 participantes de festa clandestina, em Araguaína, foram autuados por crime contra a saúde pública
Em continuidade às ações da Operação Tolerância Zero, que tem o o objetivo fiscalizar o cumprimento dos decretos emitidos pelo poder público a fim de conter a disseminação da Covid-19, a Polícia Civil, por meio da 3ª Delegacia de Investigações de Infrações de Menor Potencial Ofensivo (3ª DEIMPO), de Araguaína, participou, no último fim de semana, de mais uma etapa da referida operação, a qual resultou no encerramento de uma festa clandestina e no indiciamento de mais de 40 pessoas pela prática de crime contra a saúde pública.

Coordenada pelo delegado-chefe da 3ª DEIMPO, Fernando Rizério Jayme, a nova etapa da operação Tolerância Zero foi desencadeada após denúncia anônima informando que em determinado local ocorria uma festa clandestina, em uma chácara entre os Setores Monte Sinai e Vila Azul.

Com base nas informações recebidas, as forças de segurança foram até o local e constataram que o evento possuía várias irregularidades, como ausência de autorização da festa, falta de uso de itens e equipamentos para contenção do vírus (máscara e álcool em gel). Além disso, a festa clandestina contava com o uso de som automotivo como emissores da pressão sonora, falta de autorização de funcionamento do local para eventos, falta de alvará dos bombeiros para atestar a segurança do local e perturbação da paz e sossego públicos.

No local, havia portaria que cobrava ingresso para entrada, demonstrando a atividade comercial. Foram encontradas aproximadamente 40 pessoas, aglomeradas, um DJ, 02 carros de som automotivos de grande potência ligados à aparelhagem sonora e equipamentos profissionais para realização de festas. Durante a permanência da polícia no local, dezenas de carros chegaram ao evento, demonstrando que a festa teria grandes proporções.

Todos os 40 participantes foram autuados pelo crime descrito no Art. 268 do Código Penal. Os veículos e a aparelhagem sonora foram apreendidos e quatro pessoas conduzidas à delegacia em flagrante delito, entre elas o organizador da festa, o DJ e os dois proprietários dos automóveis. A proprietária da chácara será posteriormente intimada para responder pelo mesmo crime, durante a investigação, pois alugou indevidamente.

“Pela potência e falta de controle, esses eventos com a utilização de potentes aparelhagens de som automotivo atingem centenas de pessoas e costumam ter início por volta das 22h e avançam pela noite terminando entre 09h e 10h do outro dia”, afirmou a autoridade policial.

Ainda conforme o delegado as festas dessa natureza em chácaras estão sendo combatidas com rigor, pois os infratores estão vivendo do ilícito. “Nessa noite, levantamos outras três festas similares e que serão investigadas em processos criminais separados, pois não é necessária a intervenção no local para a responsabilização, inclusive dos donos das chácaras. Fizemos uma varredura total nas chácaras da região da Jacuba e Jacubinha e isso se tornará constante, em razão do uso de som automotivo", destacou.

Denúncias como a que fundamentaram a autuação podem ser feitas por meio dos telefones 197, 190. O cidadão também pode registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia virtual, por meio do site da Secretaria da Segurança Pública e nos canais de denúncia da DEMUPE.

Com Secom/Governo do TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.