publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 28 de novembro de 2021
Siga a REDE TO

Estado

O caso da menina abusada 720 vezes pelo avô no Tocantins

15/10/2021 22h10

Stockphoto/Agência Senado

REDAÇÃO
REDE TO


Um homem de 64 anos, suspeito de estuprar a própria neta de criação por mais de cinco anos, na cidade de São Sebastião do Tocantins, foi preso pela Polícia Civil do Tocantins, na tarde da última quinta-feira, dia 14.

Coordenada pelo delegado-chefe da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Esperantina, Jacson Wutke, a captura do homem foi realizada no município de São Sebastião e ocorreu mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal do município de Augustinópolis. O idoso é suspeito de cometer o crime de estupro de vulnerável contra uma neta de criação.

Segundo a autoridade policial, as investigações tiveram início depois que a Polícia Civil e o Ministério Público Estadual tomaram conhecimento da existência de um vídeo, que foi divulgado em redes sociais pela vítima, que hoje está com 18 anos. Nas postagens, a jovem relata os abusos sexuais que sofreu dos seis aos 11 anos. Os crimes teriam sido praticados entre os anos de 2008 a 2013.

De acordo com as investigações, além de ter abusado da criança, o investigado também é suspeito de ter abusado de outras filhas de criação, inclusive da própria mãe da vítima que fez as denúncias sobre os estupros que sofreu na infância.

O delegado Jacson ressalta que na época dos fatos, o indivíduo trabalhava como vigia em uma escola da cidade de São Sebastião do Tocantins e tinha contato com muitas crianças e adolescentes. “Por meio das investigações, descobrimos que a pequena vítima ficava encarregada de levar a comida para o autor em seu local de trabalho e também buscar eventualmente o que sobrava da merenda escolar. Desse modo, ele também aproveitava esses momentos para praticar os estupros na própria escola que trabalhava”, explica a autoridade policial.

As investigações apontaram que a criança foi estuprada por mais de cinco anos, em média três vezes por semana, totalizando cerca de 720 abusos que foram cometidos em continuidade delitiva.

Com o aprofundamento das investigações, o delegado reuniu elementos que comprovam a autoria dos estupros cometidos pelo idoso e, dessa maneira, representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão do homem, sendo que, com parecer favorável do Ministério Público Estadual, foi deferida. Assim, os policiais localizaram o investigado em sua uma residência na cidade de São Sebastião do Tocantins e efetuaram a sua prisão.

Preso, o homem foi conduzido até a sede da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Esperantina, onde foi interrogado pelo delegado Jacson Wutke. Em seguida, o indiciado foi encaminhado à Unidade Prisional de Araguatins, onde permane à disposição do Poder Judiciário.

O delegado Jacson ressalta a relevância da prisão e a atitude da vítima em denunciar os crimes que sofreu, mesmo após passados alguns anos. “É extremamente importante que as vítimas de crimes sexuais denunciem seus agressores e procurem a delegacia de Polícia Civil mais próxima para que as medidas investigativas sejam tomadas e os responsáveis pela prática dos crimes contra a dignidade sexual sejam identificados e responsabilizados na forma da lei”, afirmou. 

 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.