publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Saturday, 13 de August de 2022
Siga a REDE TO

Estado

Polícia Civil atende 165 mulheres vítimas de violência doméstica

21/02/2022 14h33 | Atualizado em: 21/02/2022 14h33

Divulgação/Dicom SSP-TO
A Polícia Civil do Tocantins (PCTO) apresentou, nesta segunda-feira, 21, o balanço da Operação Resguardo, maior iniciativa de combate à violência contra a mulher realizada em todo o Brasil. As equipes policiais efetuaram 16 prisões e um menor foi apreendido. No total, mais de 165 mulheres vítimas de violência doméstica foram atendidas. Outras 50 medidas protetivas de urgência foram expedidas no período.

No Tocantins foram realizadas ações em 24 municípios, com atuação total de 119 policiais e 29 viaturas. A Polícia Civil recebeu 139 denúncias, mas como forma de estender a operação, os agentes realizaram 636 visitas e diligências, de maneira que foram instaurados 306 inquéritos, dos quais 181 foram concluídos, além do cumprimento de cinco mandados de prisão, dois mandados de busca e apreensão.

De acordo com a diretora de Polícia do Interior da PCTO, delegada Ana Carolina Marinho, a operação nacional encerra no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. “As investigações tiveram início neste mês de fevereiro, com apuração de denúncias, instauração de inquéritos, mandados de prisão e cumprimentos judiciais”, pontua a autoridade policial.

O Delegado-Geral da PC-TO, Claudemir Luiz Ferreira, avaliou que, embora a ação esteja apenas nos primeiros 15 dias de atuação, o resultado é efetivo. “De fato, a PCTO está coibindo tentativas de feminicídio, lesão corporal, descumprimentos de medidas protetivas, estupro, importunação, entre outros crimes. A Polícia Civil do está empenhada em coibir os crimes e violência contra a mulher em todo o Tocantins”, avalia.

A Polícia Civil do Tocantins conta com o apoio do Sistema Integrado de Operações (SIOP) e da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju).

Operação Resguardo

A Operação Resguardo é coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), ocorre de forma integrada para o combate a crimes de violência contra a mulher em com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH).

Canais de denúncia

As denúncias de violência contra a mulher podem ser feitas por meio do Disque 180 e de canais locais, de forma anônima. Qualquer pessoa pode acionar o serviço, que funciona diariamente, 24 horas, incluindo sábados, domingos e feriados.


Da Dicom/SSP-TO


Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.