publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Wednesday, 29 de June de 2022
Siga a REDE TO

Rede 190

Enfermeiro-esteticista é indiciado por estupro e outros crimes no TO

05/04/2022 14h58 | Atualizado em: 05/04/2022 15h02

Getty Images
REDAÇÃO
REDETO, com informações da SSP/TO
 
Um enfermeiro-esteticista foi indiciado pela Polícia Civil nesta terça-feira (05) por suspeita de ter praticado crimes de estupro, violação sexual mediante fraude, lesão corporal gravíssima e falsa identidade na clínica da qual é proprietário, em Araguaína, norte do estado.
 
As investigações foram realizadas pela 26ª Delegacia de Polícia e apontaram que, em outubro de 2021, o enfermeiro-esteticista praticou abuso sexual enquanto realizava um procedimento estético em uma paciente. A vítima relatou que ficou extremamente aterrorizada com a situação e correu para a porta do consultório, mas a mesma estava trancada e sem a chave. Foi então que o indiciado a agarrou a por trás. A mulher, porém, conseguiu fugir.
 
Dias anteriores ao crime, a vítima teria contratado um pacote de massagens que foram realizadas por uma massagista, além da aplicação de bioestimulador de aceleramento metabólico intramuscular que seria aplicado por uma funcionária da clínica. No dia da aplicação, o indiciado afirmou que seria ele realizaria o procedimento, foi quando o enfermeiro iniciou os abusos apertando a nádega da vítima de forma estranha e desnecessária e, ao ser questionado, afirmou que estava apenas “analisando” a flacidez e a possibilidade de realização de outro procedimento.
 
Para a polícia ficou evidente que se tratava de clara violação sexual mediante fraude praticada contra a paciente, em que ela, apenas após a situação, concluiu que estava sendo abusada sexualmente pelo dono da clínica. Um dos procedimentos gerou graves lesões no corpo da mulher e conforme laudo dermatológico anexado ao inquérito policial, não é possível de serem removidas. Por fim, o indiciado, em conversa por aplicativo de mensagens, se passou por uma de suas secretárias e manteve conversas com a vítima.
 
Durante a oitiva, testemunhas afirmaram que a paciente está transtornada e traumatizada com o ocorrido, e que a vítima está se submetendo a tratamento psiquiátrico devido a violência sexual. O Delegado Luís Gonzaga da Silva Neto, Titular da 26ª Delegacia de Polícia de Araguaína, concluiu o inquérito policial, sendo o investigado indiciado pela prática dos crimes.
 
O caso foi enviado ao Poder Judiciário e Ministério Público, para as medidas cabíveis. A autoridade policial ressalta que há outros casos de abusos sexuais praticados pelo indiciado e na mesma clínica envolvendo ex-funcionárias, havendo inclusive um vídeo anexado ao outro inquérito em trâmite na 26ª DP que registrou um dos abusos que pode configurar outro crime de estupro praticado pelo indivíduo. A polícia investiga ainda se outras mulheres foram vítimas do enfermeiro-esteticista, inquérito este que tramita em segredo de justiça.

 
Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.