publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Wednesday, 29 de June de 2022
Siga a REDE TO

Rede 190

Suspeito de assaltos a bancos é morto em confronto com a polícia

Gewides Moreira dos Santos teria sido abordado pela polícia, mas reagiu atirando contra as equipes, que revidaram. Ele foi baleado, levado ao hospital, mas não resistiu. O homem é suspeito de assaltos a bancos na Bahia, Goiás, Pará e Tocantins e já havia sido preso várias vezes.

23/06/2022 18h43

Arquivo/Atitude Tocantins
REDAÇÃO
REDETO

Um homem identificado como Gewides Moreira dos Santos, de 49 anos, conhecido por envolvimento em diversos assaltos a bancos na Bahia, Goiás, Pará e no Tocantins, morreu em confronto com policiais na cidade de Peixe, na região sul do estado, onde tinha um rancho. As informações são do Atitude Tocantins.

As polícias Civil e Militar do Tocantins, por meio da Delegacia de Investigações Criminais (Deic) e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), deflagraram uma operação conjunta para apurar informações recebidas do setor de inteligência da PM de Goiás de que Gewides estaria na zona rural de Peixe portando armas de fogo e outros instrumentos utilizados na modalidade conhecida como "novo cangaço".

Segundo a polícia, Gewides dirigia um carro quando foi abordado e reagiu efetuando disparos de arma de fogo. Os policiais revidaram e o homem foi baleado. Ele chegou a ser levado para o Hospital Municipal de Peixe, mas não resistiu aos ferimentos.

Com Gewides os policiais apreenderam um fuzil calibre 7.62, uma pistola calibre .40, vinte e seis munições calibre 7.62, doze munições calibre .40, e um explosivo do tipo emulsão encartuchada envolvida em cordel detonante. A perícia esteve no local e o material apreendido foi levado para uma delegacia em Gurupi.

Envolvimento em assaltos a bancos

Gewides foi preso em 2013 na Bahia por suspeita de envolvimento em pelo menos cinco assaltos a banco naquele estado. Na época a polícia apreendeu com ele várias armas de grosso calibre.

Já em 2017, ele foi preso suspeito de atuar na logística do assalto ao Banco do Brasil de Gurupi. Gewides morava no setor Sol Nascente e utilizada documento falso com nome de Gilberto.

No ano seguinte, foi novamente preso, desta vez dentro de uma agência bancária de Gurupi quando era acusado de participar de um assalto a um carro forte no Pará.



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.