publicidade
publicidade
Araguaína-TO, Monday, 08 de August de 2022
Siga a REDE TO

Estado

Secretaria de Saúde informa 1° caso de varíola dos macacos no TO

O paciente é um homem de 32 anos, morador da região do Bico do Papagaio. O homem tem histórico de viagem para São Paulo e iniciou o isolamento domiciliar assim que sentiu os primeiros sintomas.

26/07/2022 09h13

GETTY IMAGES
REDAÇÃO
REDETO

O Tocantins registrou o 1° caso de contaminação pelo vírus Monkeypox (Varíola dos Macacos). O fato foi divulgado na noite desta segunda-feira (25), pela Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins (SES). O paciente é um homem de 32 anos, morador da região do Bico do Papagaio.

Segundo a SES, o homem tem histórico de viagem para São Paulo e iniciou o isolamento domiciliar assim que sentiu os primeiros sintomas. Ele estava recebendo acompanhamento da Área Técnica de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, AIDS e Hepatites Virais e equipes de saúde do seu município. Pessoas que tiveram contato com o paciente também estão sendo monitoradas. Até o momento, nenhuma apresentou sintomas. 

A pasta aproveitou para lembrar que medidas de proteção devem ser tomadas, como higienização das mãos e uso de equipamentos de proteção individual (óculos de proteção ou protetor facial, avental, máscara N95/PFF2 ou equivalente, luvas de procedimentos).

Os 139 municípios do estado receberam Notas Técnicas de Alerta e Informativa a respeito dos sintomas e cuidados para prevenção da doença. A SES está em fase de finalização do Plano Estadual de Contingência da Monkeypox, que deverá ser enviado aos municípios ainda esta semana.  

A doença

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a varíola dos macacos — detectada pela primeira vez em humanos em 1970 — é menos perigosa e contagiosa do que a varíola, erradicada em 1980. Na maioria dos casos, os pacientes são homens relativamente jovens, que fazem sexo com homens e geralmente vivem em cidades.

Desde o início de maio, foi detectado um aumento incomum de casos fora dos países da África Central e Ocidental onde o vírus é endêmico, espalhando-se por todo o mundo, com um alto número de infecções na Europa.

O Brasil já contabiliza 696 casos de varíola dos macacos, sendo a maioria em São Paulo. O país ocupa a sétima posição em número de infectados no ranking mundial.

No último sábado, a OMS declarou a varíola dos macacos como emergência de saúde global.

Os principais sintomas

  • O início súbito de febre
  • A adenomegalia — inchaço dos linfonodos do pescoço
  • E a erupção cutânea aguda.

Contágio

A disseminação se dá por meio do contato mais próximo com infectados, não sendo de rápida transmissão.

O Ministério da Saúde do Brasil orienta isolar casos suspeitos e confirmados da doença, assim como monitorar as pessoas com quem os infectados tiveram contato. Profissionais de saúde precisam comunicar possíveis casos às secretarias de Saúde locais e estaduais, além do próprio ministério, já que a doença é de notificação compulsória.



Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.