publicidade
Araguaína-TO, quarta, 05 de agosto de 2020
Siga a REDE TO

Estado

Edital do governo pretende fomentar ações em nascentes

09/09/2013 09h51 | Atualizado em: 09/09/2013 18h53

Luciano Ribeiro/ATN Três nascentes do córrego Água Fria serão recuperadas e revitalizadas com o financiamento do governo, através do Fundo Estadual de Recursos Hídricos

A partir da prática da canoagem, Alcy Matos, idealizador e coordenador do projeto da Associação de Preservação Ecológica Natura-Ativa, em Araguaína, começou sua trajetória pela preservação dos rios e córregos do município há mais de duas décadas. Para ele, o crescimento desordenado da segunda cidade mais populosa do estado trouxe uma série de prejuízos ao meio ambiente. “Falta conscientização da população, iremos investir na educação ambiental nas escolas, reciclagem, distribuição de placas educativas. É necessário também investir na fiscalização” destacou.

Pensando em formas de preservar o meio ambiente, Matos vai desenvolver um novo projeto com o apoio financeiro do governo do Estado, por meio do programa Nascente Viva. “Vamos ampliar o cultivo de mudas em nossos viveiros para mais áreas serem revitalizadas. Estamos felizes pela atenção do governo estadual com as entidades ambientais” frisou.

Assim como a Associação Natura-Ativa, outras sete entidades ambientais foram selecionadas pelo edital da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades) com projetos que propõem a revitalização e recuperação de nascentes ou olhos d’água em bacias hidrográficas do Tocantins.

Córrego Água Fria

Em Palmas, três entidades foram contempladas e irão trabalhar na revitalização das nascentes do Água Fria, que exercem influencia na vazão do Ribeirão Taquarussu Grande, responsável pelo abastecimento de água de mais de 60% da população da capital. Ao todo, serão destinados R$ 300 mil reais para execução destes três projetos nessa bacia, que consiste em recomposição da mata ciliar, práticas de conservação de solo e atividades educativas.

Da Organização das Mulheres Amigas do Bem de Palmas, Maria Aparecida Martins entende que o Estado cumpre seu papel enquanto gestor da Política Estadual de Recursos Hídricos na medida em que prioriza a recuperação e revitalização de nascentes. “A modalidade de seleção de projetos de organizações não-governamentais é mais uma forma de dinamizar e democratizar os investimentos de recursos públicos por meio da inserção de outras instituições no cumprimento das políticas públicas”, ressaltou.

Sobre o projeto

Lançado em junho, este é o segundo edital do Programa Nascente Viva lançado neste ano. Foram inscritas 12 propostas; destas, oito atenderam todos os critérios exigidos para a classificação.

Para a seleção, a SEMADES usou critérios que levam em conta ações de manejo, plantio e manutenção de vegetação ciliar no entorno de nascentes, ações de capacitação e educação ambiental, implantação e adoção de práticas conservacionistas de solo e medidas que proporcionem a continuidade e sustentabilidade das nascentes recuperadas, aliadas à promoção da qualidade de vida das populações locais.

Segundo Thiago Bandeira, engenheiro ambiental do Departamento de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos, a assinatura dos termos de parceria deverá ocorrer até o final de setembro. “A entidades terão o período de um ano para a execução dos projetos. Haverá o acompanhamento das ações e fiscalização dos gastos, e ao final prestação de contas”, explica.

Projetos selecionados:

- Associação dos Mini e Pequenos Produtores da Malhadinha, com o Projeto de Revitalização Ambiental do Córrego São Felipe na Comunidade Quilombola Malhadinha;

- Organização das Mulheres Amigas do Bem, com o Projeto de Recuperação de área degradada da nascente do Córrego Vertente do Ribeirão Água Fria (Bacia do Entorno do Lago);

- Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Dois Irmãos, com o Projeto Revitaliza;

- Instituto Social de Caseara, com o Projeto de Recuperação de área degradada no Rio Côco

- Ação Verde – Associação Cultural Ambientalista, com o Projeto de Recuperação de área degradada da nascente do Córrego Vertente do Ribeirão Água Fria (Bacia do Entorno do Lago);

- Instituto Beneficente e Filantrópico de Xambioá, com o Projeto de Recuperação da nascente do Córrego Caçador (Bacia dos Rios Lontra e Corda)

- Associação Social São Pedro de Palmas, com o Projeto de Recuperação de área degradada da nascente do Córrego Vertente do Ribeirão Água Fria (Bacia do Entorno do Lago);

- Associação de Preservação Ecológica Natura-Ativa, com o Projeto de revitalização da APA das Nascentes de Araguaína

 

Da ATN

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.

  • Aguarde novas notícias.