publicidade
publicidade
Araguaína-TO, terça, 15 de outubro de 2019
Siga a REDE TO

Municípios

Educadores suspendem greve após prefeitura manter jornada de 6h

01/10/2013 18h00 | Atualizado em: 02/10/2013 16h28

Divulgação/Sintet Os educadores de Palmas decidiram pela suspensão da greve da categoria, após o presidente do Sintet Palmas, Joelson Pereira apontar alguns avanços nas negociações com a prefeitura de Palmas

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Tocantins (Sintet) votou em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 01/10, pela suspensão da greve dos educadores de Palmas, anunciada na última quarta, 25. A categoria decidiu voltar ao estado de greve e continuar mobilizada até o dia 30 de novembro, quando deve ser apresentado o reajuste da categoria.

Os educadores de Palmas decidiram pela suspensão da greve da categoria, após o presidente do Sintet Palmas, Joelson Pereira apontar alguns avanços nas negociações com a prefeitura de Palmas. A diretoria do Sintet Palmas discutiu na manhã de ontem, com os secretários municipais de governo, Tiago Andrino e da educação, Berenice Barbosa, as insatisfações e reivindicações dos trabalhadores.

 Um dos pontos decisivos nas negociações com a prefeitura foi o recuo do governo quanto à manutenção da jornada de seis horas exclusivamente para merendeiras e auxiliares de serviço geral. A medida tem duração até o final do ano letivo de 2013.

De acordo com Joelson Pereira, o Sintet acordou o prazo de até 30 de novembro do ano corrente para a prefeitura apresentar o percentual de reajuste salarial para os trabalhadores em educação, que sinalize valorização da categoria. “Nós entendemos como positiva a atitude do governo municipal em manter a jornada de 6 horas, para os servidores que atuam na limpeza e na merenda, e principalmente pela abertura que nos foi dada para discutir um reajuste diferenciado para o administrativo, que o reajuste seja dado em igualdade de percentual para todos os educadores (professores e administrativos). Nosso objetivo é de valorização principalmente para os trabalhadores que possuem os menores salários”, disse Joelson.

O Sintet informa que as reposições das aulas referentes aos dias paralisados devem acontecer conforme acordo entre Sintet e Semed, e que não aceita em nenhuma hipótese retaliações, ameaças e/ou corte de pontos dos trabalhadores que participaram do movimento.

A diretoria do Sintet Palmas irá acompanhar o andamento das reivindicações da categoria em reuniões semanais, junto com uma comissão formada entre representantes do Sintet e Semed, que devem acontecer a partir da próxima semana.


Da Secom/Sintet

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.