publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 20 de outubro de 2019
Siga a REDE TO

Ação Parlamentar

Kátia Abreu quer proibir limitação de despesas com saúde animal

11/03/2014 18h09 | Atualizado em: 11/03/2014 19h05

Moreira Mariz /Agência Senado De acordo com a parlamentar, entre os anos de 2001 a 2012 foram investidos em media 0,01% do PIB do agronegócio em sanidade animal

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) defendeu nesta terça,11, durante audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), a aprovação do Projeto de Lei que veda o contingenciamento de recursos para a saúde animal e vegetal.

“Nós temos uma sensibilidade enorme por sermos um país gigante e de clima tropical. Talvez o Brasil seja um dos que mais corre risco de sofrer com doenças animais e vegetais”, argumentou.

O PL nº 591/2011, de autoria do senador Antônio Russo, altera o artigo 9º da Lei Complementar 101/2000 e proíbe limitação de despesas com saúde no agronegócio.

De acordo com a parlamentar, entre os anos de 2001 a 2012 foram investidos em media 0,01% do PIB do agronegócio em sanidade animal. Em 2013 a Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento foi uma das afetadas pelo corte de R$ 10 bilhões no Orçamento Geral da União.

Por outro lado, segundo Kátia Abreu, o agronegócio é o setor de maior sucesso no país. “As projeções que temos para 2014 é que o agro deverá crescer 4% este ano, chegando a R$ 1 trilhão de reais. Caso se confirme este resultado, o PIB do setor terá um crescimento de 34% em dez anos. No entanto, nada por ser mais importante que a saúde animal e vegetal”, afirmou a senadora.

A votação do projeto foi adiada após pedido de vista coletiva. A senadora Kátia Abreu acredita que a matéria será votada nas próximas semanas.


 

Da Ascom/Kátia Abreu

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.