publicidade
publicidade
Araguaína-TO, segunda, 09 de dezembro de 2019
Siga a REDE TO

Ação Parlamentar

Emenda de Halum viabiliza 12 milhões para construção de via

Obra será construída em Araguaína e terá 1,56 Km de extensão

11/03/2014 18h11 | Atualizado em: 11/03/2014 19h15

Divulgação A Via Lago terá 1,56 Km de extensão, começando no fim da Marginal Neblina (no cruzamento com a Avenida Filadélfia) seguindo até os setores Lago Azul, Cidade Nova e Nova Morada

Agora está mais perto para o araguainense ter um espaço de lazer e praticar esportes com tranqüilidade e mais segurança. A Caixa Econômica Federal (CEF) liberou o empenho no valor de R$ 12 milhões para a construção do projeto Via Lago, por meio de emenda parlamentar do deputado federal César Halum.

“Para nós é uma vitória muito grande! Sempre quis ver nosso lago mais bem utilizado e conservado. A construção da ponte do lago interligará o centro de Araguaína aos bairros de Nova Araguaína, Fátima, Cidade Nova e outros, evitando assim o acesso pela BR-153, reduzindo naturalmente o número de acidentes”, lembrou o deputado.

Halum afirmou, que juntamente com o prefeito Ronaldo Dimas segurou o enchimento do lago, pois com ele cheio custaria mais de R$ 30 milhões de reais a construção da ponte. O deputado disse ainda, que pedirá ao Vereador Luciano Santana que envie uma indicação propondo que o nome da ponte seja Senador João Ribeiro. O vereador é filho de Valdines, que durante 30 anos foi motorista de JR.

A Via Lago terá 1,56 Km de extensão, começando no fim da Marginal Neblina (no cruzamento com a Avenida Filadélfia) seguindo até os setores Lago Azul, Cidade Nova e Nova Morada. A Via Lago terá três pistas de ida e de volta, ciclovia e calçamento para pedestres e no final da avenida, sendo construída ainda uma ponte estaiada.

“Com a liberação desse recurso, além de criar um novo ponto de interligação entre bairros da cidade, a Via Lago possibilitará acesso a margens do Lago Azul”, informou o prefeito Ronaldo Dimas que está em Brasília em reunião de trabalho nos Ministérios.

Dentro do projeto, também está previsto uma ilha próxima à Via Lago, onde será construído um restaurante e o acesso será por meio de barcos, com decks de embarque e desembarque.

Além da valorização do Lago Azul com o turismo, haverá o desassoreamento do local, com a permissão dos órgãos de fiscalização ambiental, para o uso da areia acumulada nas margens de córregos que alimentam o lago, bem como o no próprio leito do rio Lontra.

 

Da Ascom/César Halum

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.