publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sábado, 24 de julho de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Sindicatos defendem pagamento da folha no 1º dia de cada mês

Entidades classistas acusam governo de alterar data de forma unilateral

27/01/2015 22h31 | Atualizado em: 27/01/2015 23h42

Divulgação As entidades também deliberaram acerca do rombo nos cofres do IGEPREV

Na manhã desta terça-feira, 27, as entidades classistas que representam os servidores públicos estaduais se reuniram na sede administrativa do SISEPE-TO para discutir a decisão do governo de pagar o salário no dia 12 de cada mês. As entidades também deliberaram acerca do rombo nos cofres do IGEPREV.

Os representantes abriram a reunião falando da decisão unilateral do Governo que alterou a data de pagamento dos salários dos servidores públicos, sem o devido diálogo com a categoria, por meio dos Sindicatos e Associações, que são sua representação legítima.

Devido a essa medida, os representantes classistas encaminharam ofício ao Secretário da Fazenda, Paulo Afonso Teixeira, informando ao gestor que os servidores públicos e as entidades classistas NÃO aceitam, de forma alguma, que o pagamento aconteça no dia 12 de cada mês. No oficio, as entidades solicitaram que o pagamento seja feito todo dia 1º, conforme sempre foi feito no Estado do Tocantins.

Outro ponto discutido foi a atual situação do IGEPREV, assunto que vem preocupando as entidades, desde 2013, quando elas estiveram pela primeira vez no Ministério da Previdência Social, com o ministro Garibaldi Alves. As entidades solicitaram uma audiência com o presidente do Instituto, Jacques Silva e os novos membros dos Conselhos de Administração e Fiscal, para o próximo dia 03 de fevereiro de 2015, às 14 horas na sede do IGEPREV.

É importante ressaltar ainda, que não há nenhum acordo com o Governo e as Entidades Classistas no que se refere a alteração da data de pagamento dos salários dos servidores públicos para o dia 12. A luta das entidades é para que o Governo pague o salário no dia 1º, evitando assim transtornos como juros e multas que poderão ser aplicados nas despesas mensais dos servidores por causa do atraso no recebimento do salário.

Entidades classistas que assinaram o ofício: NCST-TO, SISEPE-TO, SINTRAS, SINDARE, SEET, SINDEPOL, SINDIFATO, SINDIPERITO, SINTET, SINSJUSTO, SIMED, AOPMETO, ASSPMETO, APRA-TO e ASMIR.  

 

Da Ascom/SISEPE-TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.