publicidade
publicidade
Araguaína-TO, domingo, 29 de maio de 2022
Siga a REDE TO

Estado

Projeto beneficiará 70 famílias com pequenas represas

08/05/2017 19h08 | Atualizado em: 09/05/2017 16h04

Fotos: Divulgação As barraginhas são concebidas para impedir que a chuva acarrete em erosão e leve a terra para o leito dos rios, e assim resultando no assoreamento

O Projeto Barraginhas vai atender, até o final do mês de maio, 70 famílias do município de Almas, região sudeste do Tocantins, com a construção de 200 pequenas bacias de captação de água de chuva. A ação é uma iniciativa do Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins).

Conforme o cronograma, esta é a 13ª cidade atendida. Anteriormente, os tratores estavam em Porto Alegre, assim como nas demais localidades, 200 barraginhas foram construídas. “E a partir da 1ª semana do mês de junho, a equipe segue para Natividade. Até agora, já foram construídas 2.550 pequenas represas”, afirmou o diretor de Planejamento e Recursos Hídricos, Aldo Azevedo.

O Projeto Barraginhas foi iniciado em abril de 2016. Após um ano, a ação passou por 12 cidades tocantinenenses: Taguatinga, Ponte Alta do Bom Jesus, Taipas, Arraias, Novo Alegre, Combinado, Lavandeira, Aurora do Tocantins, Novo Jardim, Rio da Conceição, Dianopólis e Porto Alegre. A meta, de acordo com o Projeto, é assistir 18 municípios, todos fixados na região sudeste do Estado.

As barraginhas são concebidas para impedir que a chuva acarrete em erosão e leve a terra para o leito dos rios, e assim resultando no assoreamento. Com a bacia, a água da chuva fica aprisionada e penetra no solo, possibilitando a revitalização dos rios e dos córregos.

Projeto

Ao entrar em atividade, além da revitalização dos rios e córregos, as barraginhas serão também utilizadas pelos pequenos agricultores para manutenção dos animais e para regar a plantação.

Estão sendo investidos em torno de R$ 2 milhões, por intermédio do Fundo Estadual de Recursos Hídricos. No total, serão construídas 3.564 pequenas bacias.

O projeto atende ainda os parâmetros da Agenda de Desenvolvimento Sustentável (Pós-2015), agora chamada de Agenda 2030, que engloba um conjunto de programas, ações e diretrizes que orientarão os trabalhos das Nações Unidas e de seus países-membros rumo ao desenvolvimento sustentável.

 

Da Secom/Governo do TO

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.