publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sexta, 14 de maio de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Tocantins tem 4ª morte por acidente de trabalho em menos de um mês

16/03/2018 11h14 | Atualizado em: 06/04/2018 10h45

Imagem 1: Fotomontagem REDE TO; Imagem 2: Divulgação Eduardo Machado (23 anos), Watila Martins de Oliveira (28) e Francisco Lopes de Sousa (37) morreram vítimas de acidente de trabalho no Tocantins

REDAÇÃO
REDE TO

 

O Tocantins registrou, nesta quinta-feira, 15, mais um acidente de trabalho com morte. O caso aconteceu na zona rural de Pindorama, na região sul do estado. O operador de escavadeira Eduardo Machado, de 23 anos, morreu soterrado após um barranco desabar sobre a máquina que ele operava.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o acidente foi durante a tarde, quando Eduardo estava recolhendo minério e transportando para uma caçamba. O jovem manobrava a retroescavadeira, quando o veículo foi atingido por pedras pesadas. O teto afundou, esmagando a vítima dentro da máquina. O funcionário chegou a ser socorrido com vida por colegas, mas morreu ao dar entrada no Hospital Regional de Porto Nacional. O corpo dele foi encaminhado para o IML da cidade. 

A empresa para a qual Eduardo prestava serviços não foi localizada para comentar o ocorrido. A perícia esteve no local e o laudo com as causas do acidente deve ficar pronto em até 30 dias. 

No Facebook, amigos, parentes e conhecidos de Eduardo lamentaram o ocorrido. "Descanse em paz, primo", escreveu uma jovem. "Que tristeza meu Deus"!, lamentou outra. "Sem acreditar", postou um terceiro internauta. 

Mortes no trabalho

Essa é a quarta morte por acidente de trabalho no Tocantins em menos de um mês. Os outros três óbitos foram causados por choque elétrico. 

No último dia 23 de fevereiro, Welton Ferreira da Cruz, de 27 anos, fazia a instalação de uma antena de TV por assinatura, em uma casa na Quadra 309 Sul, em Palmas, quando foi eletrocutado. O técnico morreu em cima do telhado da residência. O corpo dele foi resgatado pelos bombeiros. 

No dia 5 deste mês, o funcionário terceirizado da Energisa Francisco Lopes de Sousa, de 37 anos, estava, com outros dois colegas, trocando um poste de energia no assentamento Soledade, em Guaraí, na região noroeste do estado, quando, acidentalmente, a rede de alta tensão foi acionada e o homem recebeu uma descarga elétrica. Lopes ficou preso pelo cinto de segurança no poste. Ele chegou a ser socorrido com vida, mas morreu antes mesmo de dar entrada no Hospital Regional de Guaraí. 

No dia 7 deste mês, o pintor Watila Martins de Oliveira, de 28 anos, estava pintando a parede externa de um prédio na rua 10, no setor Dom Orione, em Araguaína, no norte do Tocantins, quando encostou o cabo do rolo de pintura na fiação elétrica. O jovem recebeu uma descarga elétrica de alta tensão e morreu após cair no chão e sofrer múltiplas fraturas.
 
Números

Segundo relatório divulgado no começo de março pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), entre 2012 e 2017, foram registrados no país quase 4 milhões de acidentes de trabalho que resultaram na morte de 14.412 pessoas.

Conforme o levantamento, os acidentes de trabalhos são mais frequentes no ramo hospitalar e de atenção à saúde, público e privado, onde foram registradas 10% das CATs (Comunicações de Acidentes de Trabalho). Na sequência, aparecem o comércio varejista (3,5%); a administração pública (2,6%); Correios (2,5%) e a construção (2,4%), seguido pelo transporte rodoviário de cargas (2,4%). Entre os profissionais mais vitimados estão os que trabalham em linhas de produção; os técnicos de enfermagem; faxineiros; serventes de obras e motoristas de caminhões. Quem trabalha em contato com máquinas e equipamentos tem mais chances de se acidentar e de sofrer ferimentos mais graves.


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.