publicidade
publicidade
Araguaína-TO, sábado, 24 de julho de 2021
Siga a REDE TO

Estado

Polícia prende suspeito de assassinar cantor e outros 32 no Tocantins

Operação BNMP, da PC, cumpriu dezenas de mandados de prisão

25/05/2018 18h22 | Atualizado em: 29/05/2018 20h10

Fotos: Divulgação/SSP Operação BNMP da Polícia Civil cumpriu dezenas de mandados de prisão em aberto em Palmas e no interior do estado

REDAÇÃO
REDE TO

 

A Polícia Civil (PC) do Tocantins divulgou, nesta sexta-feira, 25, o balanço da Operação "BNMP", deflagrada esta semana com o objetivo de reduzir o número de mandados de prisão em aberto no estado. Ao todo, 33 pessoas foram detidas por envolvimento com crimes diversos. 

Entre os presos estão três homens investigados por homicídio: Fagno Gonçalves Fortaleza Negres (33 anos), Madiano Ferreira Martins (29), Rumeningher Alves Brito (27).  Também foram detidos suspeitos de tráfico de drogas, roubo, furto, exploração de menores, porte ilegal de arma de fogo e pelo não pagamento de pensão alimentícia. 


A operação foi batiza de “BNMP” em alusão ao sistema de Banco Nacional de Mandados de Prisão, implementado pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ, em 2011, que possibilita o registro e consulta de informações sobre mandados de prisão, facilitando o conhecimento destas informações por qualquer cidadão, bem como auxiliando autoridades policiais e juízes no exercício de suas funções.

“A operação alcançou os objetivos propostos, uma vez que a grande maioria dos mandados judiciais foram cumpridos, o que significa mais segurança à população”, afirmou o delegado Evaldo Gomes, titular da 5ª Delegacia de Polícia Civil (DPC).

As pessoas presas foram encaminhadas para unidades prisionais, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. 

Prisão de Rumeningher

Acusado de matar o músico Wellington José dos Santos, o “Russo”, Rumeningher Alves Brito foi 
preso, na última quarta-feira, 23, na região norte de Palmas. O crime aconteceu em março de 2016, na cidade de Leme (SP).  

Sefgundo a delegada Suraia Carvalho Vilela, o suspeito foi localizado perto de um estabelecimento comercial na capital, onde teria ido buscar sua companheira. Ao ser abordado, ele teria apresentado documentação falsa e afirmado trabalhar no ramo da publicidade. “Estávamos há alguns dias em campana na busca do acusado, que possui mandado de prisão expedido pela justiça de São Paulo”, explicou a autoridade policial. 

Após ser autuado em flagrante por uso de documento falso, RUmeningher foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas. 


 

Obs.:

A REDE TO coloca este espaço à disposição de todos que queiram opinar ou discutir sobre os assuntos que tratam nossas matérias. Partilhe suas opiniões de forma responsável e educada e respeite a opinião dos demais. Contamos com a educação e bom senso dos nossos internautas para que este espaço continue sendo um ambiente agradável e democrático. Obrigado.